Argentinos fizeram 4 a 1 sobre os paraguaios e esperam vencedor de River e Estudiantes na semi da Sul-Americana

Gigliotti comemora gol na vitória do Boca Juniors sobre o Cerro Porteño
Jorge Saenz/AP
Gigliotti comemora gol na vitória do Boca Juniors sobre o Cerro Porteño

O tradicional Boca Juniors está mais uma vez nas semifinais de uma competição continental. Na noite desta quinta-feira, a equipe argentina visitou o Cerro Porteño no estádio Defensores del Chaco, e, mesmo depois de ter vencido a primeira partida em Buenos Aires, voltou a triunfar, desta vez goleou por 4 a 1. Agora, a equipe de La Bombonera fica na expectativa para encarar o seu maior rival na próxima fase da Copa Sul-Americana.

De acordo com o chaveamento da competição continental, o Boca Juniors terá pela frente o vencedor do confronto entre River Plate e Estudiantes. No primeiro jogo, em La Plata, a equipe de Buenos Aires venceu por 2 a 1. Desta forma, ainda nesta quinta-feira, os Millonarios, atuando no Monumental de Nuñez, estão perto de confirmar a vaga e o Superclássico na semifinal.

O jogo - O Boca Juniors desembarcou em Assunção reclamando do forte calor. A temperatura aumentou ainda mais com a bola rolando, já que a torcida do Cerro Porteño, animada com a possibilidade de ver sua equipe conquistar um taça internacional pela primeira vez, cantou alto nas arquibancadas do Defensores del Chaco. A pressão, no entanto, pouco adiantou.

Logo aos 10 minutos do primeiro tempo, Meli dominou no lado esquerdo, fez o passe em profundidade para Charlez e surpreendeu a defesa paraguaia. O atacante argentino deu um toque rasteiro para o meio e encontrou Calleri, que só teve o trabalho de empurrar para as redes e inaugurar o marcador. Em pouco tempo, o clima já era mais ameno para o time visitante.

O Cerro, ainda assim, tentava trabalhar mais a bola, e tinha maior presença no ataque. O ímpeto ofensivo paraguaio, por sua vez, foi recompensado na sequência. Ainda aos 28 minutos, Sperdutti fez o lançamento longo, a defesa do Boca Juniors não acompanhou, Daniel Guiza correu em direção ao gol, deixando tudo igual e renovando as esperanças do torcedor paraguaio.

Do outro lado do confronto, porém, o Boca Juniors usou a sua tradição neste tipo de competição para segurar o resultado. O Cerro Porteño seguia melhor na partida, e foi assim até o intervalo, mas não conseguiu chegar efetivamente com perigo ao gol de Orion. No início do segundo tempo, o cenário era parecido, e os argentinos aproveitaram o jogo morno para selar a classificação.

Ao se lançar para o ataque em busca dos dois gols que faltava, o Cerro Porteño deixava muitos espaços no campo de defesa. Desta forma, aos 22 minutos do segundo tempo, o experiente Gago carregou a bola para o ataque, deixou os marcadores para trás e serviu Chávez. O atacante teve tranquilidade para tocar ao fundo das redes e praticamente garantir a classificação do Boca Juniors.

A torcida argentina, que marcou presença em bom número à capital paraguaia, já comemorava nas arquibancadas, e o time correspondeu em campo, ampliando a sua vantagem para chegar às semifinais. Depois de marcar o segundo, Chávez fez o passe para Gigliotti, que fez a proteção com o corpo, ganhou dos zagueiros, driblou o goleiro e definiu o placar no Defensores del Chaco.

Aos 30 minutos do segundo tempo, a partida foi paralisada para hidratação dos jogadores, mas o reinício teve que ser retardado porque a torcida do Cerro Porteño, irritada com o resultado, passou a arremessar garrafas, pedras e paus em direção ao gol de Orion. A arbitragem teve trabalho para retomar o confronto e os paraguaios teriam ainda mais motivos para reclamar.

Com apenas cinco minutos para o fim, o Cerro teve escanteio a seu favor, fez o cruzamento na área, a zaga do Boca afastou e o time argentino armou o contra-ataque. Chávez partiu em velocidade, deixou o zagueiro para trás e tocou de perna esquerda para marcar o quarto dos visitantes. Ao som de "olé" da torcida visitante, a equipe de La Bombonera goleava no Paraguai.

FICHA TÉCNICA
CERRO PORTEÑO-PAR 1 X 4 BOCA JUNIORS-ARG

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 6 de novembro de 2014, quinta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Martín Vázquez (Uruguai)
Assistentes: Maurício Espinosa e Nicolás Tarán (Uruguai)
Cartões amarelos: Oviedo, Mareco (Cerro Porteño), Orion, Pérez, Meli e Fuenzalida (Boca Juniors)
Gols: CERRO PORTEÑO: Daniel Guiza, aos 28 minutos do primeiro tempo
BOCA JUNIORS: Calleri, aos 10 minutos do primeiro tempo; Chávez, aos 22 e aos 41, e Gigliotti, aos 29 minutos do segundo tempo

CERRO PORTEÑO: Barreto, Bonet, Mareco, Benítez e Valdez; Julio dos Santos (Fabbro), Oviedo, Oscar Romero e Daniel Guiza; Sperdutti (Gamarra) (Díaz) e Ortigoza
Técnico: Leonardo Astrada

BOCA JUNIORS: Orion, Marín, Pérez, Forlín e Colazo; Fuenzalida, Erbes (Cubas), Gago e Meli; Chávez (Insúa) e Calleri (Gigliotti)
Técnico: Rodolfo Arruabarrena

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.