"Nesse momento, Everton não está liberado para jogar futebol. A volta dele ao campo não tem data", disse o médico do Vasco

O atacante Everton Costa foi liberado nesta terça-feira para voltar a fazer atividades físicas leves no Vasco, seis meses e meio depois de sofrer uma arritmia cardíaca durante uma partida da Copa do Brasil, diante do Resende. Em coletiva, o cardiologista Gustavo Gouvêa explicou a situação do atleta.

Everton Costa cumprimenta companheiros de Vasco
Wagner Meier/Agif/Gazeta Press
Everton Costa cumprimenta companheiros de Vasco

"Nesses seis meses, o Everton teve ótima evolução e não demonstrou sintomas. Ele tem um aparelho que monitora o ritmo cardíaco o tempo todo e não marcou nenhuma arritmia no período. Por isso, o liberamos para fazer atividades físicas leves, na academia ou na fisiologia. Vamos ver como ele vai se comportar", esclareceu o médico.

Gouvêa, contudo, deixou claro que não há qualquer previsão para que Everton volte a jogar. "Nesse momento, Everton não está liberado para jogar futebol. A volta dele ao campo não tem data, não está definida e nem sabemos se ele poderá voltar", declarou.

Após o ocorrido, Everton Costa ficou seis dias internado em um hospital, mas não teve recaídas no quadro. Nesse período em que esteve parado, o jogador passou por uma cirurgia para implantar um desfibrilador em seu corpo.

"Com base na literatura médica, é possível sim um paciente fazer atividades físicas com um desfibrilador. Mas ele não está curado. Pode ter arritmia a qualquer momento da vida. Colocamos o aparelho para prevenir ou salvar a vida dele", disse Gouvêa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.