A dois pontos da zona de classificação para a Libertadores, time carioca precisa vencer fora de casa e ainda torcer por tropeços de rivais

Embalado por três vitórias consecutivas o Fluminense visita o Goiás neste sábado, às 19h30(de Brasília), no Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO), em confronto válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, que fez 2 a 1 no Atlético-PR no fim de semana passado, aparece na sexta posição com 51 pontos e pretende ingressar no G-4, a zona de classificação para a próxima Copa Libertadores.

Confira a tabela de jogos, artilharia e classificação do Campeonato Brasileiro

A vaga no torneio continental é a prioridade nas Laranjeiras e a distância para o Inter, que hoje fecha o grupo de classificados, é de apenas dois pontos. Já os goianos, que estão em nono lugar com 41 pontos, querem se recuperar da derrota de 3 a 0 para o São Paulo e se colocarem em uma situação tranquila, sem nenhum risco de proximidade com a zona de rebaixamento.

Cristóvão Borges, técnico do Fluminense, lembrou seus jogadores do fato de o Goiás ter eliminado o Tricolor na Copa Sul-Americana, ganhando por 1 a 0 no Centro-Oeste após derrota por 2 a 1 no Rio de Janeiro. Para ele o adversário será extremamente perigoso por estar tranquilo na competição.

"O Goiás está em uma posição confortável, pois não corre muito risco de rebaixamento e não há tanta cobrança pela classificação para a Copa Libertadores por conta da distância para a zona que dá a vaga. Portanto, tem a seu favor a tranquilidade e o fato de jogar em casa. Além disso, trata-se de um time que já nos proporcionou um resultado ruim este ano e precisa ser respeitado. Mas estamos em uma crescente na competição e confio no potencial do meu grupo", disse Cristóvão.

Na visão dos jogadores do Fluminense o time precisa esquecer os maus jogos e pensar no que deu certo, como a vitória de 1 a 0 sobre o Santos, fora de casa. Para eles aquela atuação pode servir de modelo para a conquista de um triunfo em território goiano.

"Acredito que o Goiás vai procurar tomar a iniciativa do confronto, e isso vai nos dar muito trabalho. Mas temos um bom modelo para seguir que foi o nosso comportamento contra o Santos, quando nunca aceitamos que o adversário tivesse o controle das ações. O Santos tem um bom time, o Goiás também é forte e por isso acho que podemos ter estratégias parecidas", disse o goleiro Diego Cavalieri.

O Fluminense terá mudanças para este jogo. O zagueiro Marlon, com dores na coxa esquerda, fica de fora, cedendo espaço para Elivelton. Já o lateral-direito Bruno reaparece no time porque o volante Jean, que vinha atuando de maneira improvisada no setor, terá que voltar a sua posição de origem, já que o volante Valencia foi liberado pela diretoria para resolver problemas particulares na Colômbia, seu país de origem.

Pelo lado do Goiás, o técnico Ricardo Drubscky pediu uma atitude vencedora a seu time. "Precisamos ter uma atitude vencedora desde os primeiros minutos contra o Fluminense, nos impondo e impedindo que o adversário tente impor seu estilo", disse Ricardo Drubscky.

Para este compromisso o Goiás tem uma dúvida: o zagueiro Pedro Henrique, desgastado fisicamente, fará um teste de vestiário. Se for vetado, o lateral-direito Moisés ganhará uma chance entre os titulares, com Felipe Macedo, que vinha atuando no setor, passando para a zaga. No ataque, Bruno Mineiro ganha uma oportunidade, uma vez que Ramon foi barrado.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro o Fluminense tirou proveito do fato de jogar em casa, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), e derrotou o Goiás por 2 a 0, com gols de Cícero e David, contra.

FICHA TÉCNICA -  GOIÁS-GO X FLUMINENSE-RJ

Local : Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data : 1 de novembro de 2014 (Sábado)
Horário : 19h30(de Brasília)
Árbitro : Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes : Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)

GOIÁS : Renan, Moisés (Pedro Henrique), Felipe Macedo, Jackson e Lima; Amaral, David, Thiago Mendes e Esquerdinha; Erik e Bruno Mineiro
Técnico : Ricardo Drubscky

FLUMINENSE : Diego Cavalieri, Bruno, Elivelton, Guilherme Mattis e Chiquinho; Edson, Jean, Wágner e Darío Conca; Walter e Fred
Técnico : Cristóvão Borges

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.