Zagueiro volta a declarar que Maurício Assumpção sequer falou pessoalmente com os atletas demitidos e que não recebeu o dinheiro devido pela rescisão contratual

Quase um mês após ser demitido pelo Botafogo  junto com Emerson Sheik, Edmilson e Júlio César, o zagueiro Bolívar voltou a falar publicamente sobre a questão. Ele afirma que ainda não recebeu os salários atrasados e nem o valor de sua rescisão contratual, e por isso acionou o clube na Justiça.

Leia mais: Botafogo aguarda decisão judicial que pode aliviar a crise financeira

O zagueiro contou como foi a demissão. "Não conversei com o presidente. Na véspera da partida contra o Vitória, veio o telefonema do Wilson Gottardo falando que era para se apresentar, mas que não fazíamos mais parte do grupo. Faltou a palavra do presidente, é coisa de homem falar cara a cara. Estávamos há sete meses com salário atrasado. Estávamos lutando pelos mais jovens também. Direito nosso", disse em entrevista à ESPN .

Veja também:  Clubes reduzem gastos, mas pagam em média R$ 325 mil a técnicos

"Fiz uma rescisão de contrato, por lei teria que receber, mas ainda não aconteceu. Fiz um acordo de dez dias com o Botafogo, mas eles também não pagaram. Meu advogado já entrou na justiça e só Deus sabe quando vou receber. Já estava há sete meses, agora vão se fechar dez de imagem e seis de carteira de trabalho", revelou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Questionado sobre uma possível volta ao clube no futuro, ele deixou em aberto: "Quem sabe....". E disse tamb,m que ainda não recebeu propostas de outros grandes clubes do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.