Tamanho do texto

Conflitos políticos entre os dois países motivaram a decisão da entidade, caso os ucranianos se classifiquem para o torneio

Reuters

Rússia e Ucrânia podem ser colocadas em grupos diferentes na Copa do Mundo de 2018 se os ucranianos se classificarem e as relações entre os dois países não melhorarem, disse a Fifa nesta terça-feira.

No entanto, a Fifa negou um comentário atribuído ao presidente da entidade, Joseph Blatter, que, segundo a agência R-Sport, afirmou: "pode ter certeza sobre isso", em resposta a uma pergunta sobre se os dois países ficariam separados.

Presidente da Fifa diz que prêmio a Messi como o melhor da Copa foi "incorreto"

"O presidente não disse que eles ficariam separados ou que uma decisão foi tomada. Parece (ter havido) um erro de tradução", disse a Fifa em comunicado à Reuters.

"O que o presidente da Fifa realmente disse foi que, em qualquer fase, o objetivo é sempre evitar problemas, como foi feito no passado entre as equipes em que as altas tensões podem ser antecipadas."

"Na situação Ucrânia/Rússia, ele disse que nós temos que ver como isso evolui, mas, se a situação geopolítica permanecer como está agora, quando se tratar da competição final, a Fifa poderia decidir que as respectivas seleções não fiquem no mesmo grupo", acrescentou.

Blatter, que estava em visita a Moscou para a inauguração do emblema oficial da Copa do Mundo da Rússia, disse que a política não deve se misturar com esporte, após apelos para que o torneio de 2018 seja transferido para um país diferente devido ao conflito entre Rússia e Ucrânia.

Putin diz que segurança na Copa do Mundo de 2018 será "eficaz mas não invasiva"

"Um boicote nunca alcança nada e não tem efeito positivo. A Fifa está apoiando totalmente a Copa do Mundo na Rússia", disse o dirigente de 78 anos em entrevista para à ITAR-news e à R-Sport.

"Quando recebemos cartas da América do Norte, respondemos que isto é o futebol. Acreditamos no país (Rússia) e em seu governo. Os meios de comunicação devem nos ajudar com isso. Vimos essas coisas no passado nos Jogos Olímpicos de Sochi. No entanto, durante e depois dos Jogos (de Inverno) não houve uma palavra ruim escrita sobre o evento."

Sobre os preparativos russos, Blatter disse que estava satisfeito.

"Em comparação com os preparativos do Brasil para a Copa do Mundo de 2014, a Rússia está bem à frente deles com quatro anos de antecedência."

Ele disse ainda que a disputa pelo terceiro lugar será mantida na Copa do Mundo, apesar dos pedidos de seleções para aboli-la.

"Nós não iremos nos livrar dele. É muito importante. Se não houvesse o terceiro lugar, o chefe da Uefa, Michel Platini, não teria levado para casa uma medalha de bronze. Estes jogos são sempre bem disputados", declarou o suíço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.