Tamanho do texto

Renato Augusto diz que objetivo do time é alcançar o grupo dos quatro primeiros, e Mano diz que é preciso "cavoucar"

Embora muito comemorado pelas circunstâncias, o empate no clássico com o Palmeiras, com gol aos 45 minutos do segundo tempo, não bastou ao Corinthians para se manter na zona de classificação para a Copa Libertadores. Ao final dos resultados de sábado, a equipe caiu de terceiro para quinto e voltará a ter que brigar por posição.

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

"Nosso pensamento hoje é o G4. Estamos entrando e saindo. A primeira meta é pensar no G4. Não adianta dar um passo maior do que a perna. Hoje, nossa perna só alcança G4 e vamos pensar nisso", reconheceu o meia Renato Augusto, depois do jogo de sábado.

Para findar a gangorra na tabela de classificação e se estabilizar, a aposta são os dois próximos jogos como mandante, em Itaquera, contra Coritiba (no sábado) e Santos (em 9 de novembro). Lá, o Corinthians só foi derrotado em sua estreia. Depois disso, foram 11 partidas, com sete vitórias e quatro empates.

"Ninguém te dá nada, você tem que cavoucar. Nos (últimos) cinco jogos fora da arena, tivemos três vitórias, uma derrota para o Botafogo, em Manaus, e um empate hoje (sábado). É campanha de primeira colocação. A equipe está construindo com seus méritos", calculou erradamente o técnico Mano Menezes, ao contar uma vitória a mais - na realidade, foram dois triunfos, dois reveses e um empate.

Neste momento, a equipe soma os mesmos 53 pontos de Internacional e São Paulo (que vai a campo nesta segunda-feira, contra o Goiás), um a menos do que o vice-líder Atlético-MG. Até um empate pode, portanto, recolocá-la de volta ao G-4, dependendo dos resultados.

A preparação para o duelo de sábado que vem, contra o Coritiba, começa na tarde desta segunda-feira, no CT Joaquim Grava.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.