Advogado do clube não tem esperança de contar com peruano contra o Palmeiras, mas espera tê-lo em outro clássico paulista

João Zanforlin passou a última quinta-feira no Rio de Janeiro. O advogado do Corinthians pediu ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a conversão da suspensão de três jogos do atacante Guerrero em multa . A esperança real é que a última dessas partidas de gancho, o clássico contra o Santos, seja substituída por dinheiro.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Guerrero pegou três jogos de suspensão por
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Guerrero pegou três jogos de suspensão por "encontrão" com juiz

É considerado "dificílimo" pelo clube do Parque São Jorge que o despacho do presidente do STJD, Caio Rocha, a quem cabe a decisão, libere o peruano para enfrentar o Palmeiras no sábado. A expectativa é que Rocha defina a situação na sexta, mas Mano Menezes já está ciente de que não contará com seu melhor jogador no Derby.

Denunciado por agressão por causa de uma trombada com o árbitro Leandro Bizzio Marinho, em jogo contra o Bragantino no distante 27 de agosto, Guerrero foi absolvido por unanimidade em primeira instância. A Procuradoria do STJD recorreu, e um novo julgamento foi realizado na última quarta.

No Pleno do STJD, o centroavante foi considerado culpado de "atitude contrária à disciplina ou à ética desportiva". Não cabe recurso à decisão em segunda instância - recebida com revolta no Corinthians -, que o tira das partidas contra Palmeiras, Coritiba e Santos.

O que restou ao departamento jurídico alvinegro foi solicitar a conversão da pena em multa, tentativa feita oficialmente na última quinta. O esforço não deverá pôr Guerrero no Derby, mas poderá colocá-lo em campo no primeiro duelo com o Santos em Itaquera, no dia 9 de novembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.