Tamanho do texto

Porém, o resultado fora de casa não foi tão comemorado pelo São Paulo, já que o time não diminuiu a distância para o líder Cruzeiro, que havia igualmente empatado mais cedo

Pela segunda vez nas últimas três partidas, o São Paulo chegou ao apito final com dez jogadores. Nesta quarta-feira, foi a vez de Paulo Miranda ser expulso no segundo tempo e contribuir para que sua equipe não passasse de um empate por 0 a 0 com a Chapecoense, em Santa Catarina . Resultado que fez justiça ao que as equipes apresentaram em campo, na opinião de Muricy Ramalho.

"Pelo que eles fizeram no primeiro tempo e a gente no segundo, acho que foi justo", avaliou o treinador. "No primeiro, a Chapecoense foi um pouquinho melhor do que a gente. No segundo, a gente teve o domínio, principalmente no meio-campo. Acho que era questão de tempo para fazermos o gol, porque eles iriam se atirar. Mas aí houve a expulsão, em um contra-ataque em que a gente errou na frente da área adversária".

Confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

No meio da semana passada, seu time ficou com um jogador a menos ainda na metade do primeiro tempo, após o volante Denilson receber cartão vermelho em duelo com o Huachipato. Apesar disso, uma vitória por 3 a 2 assegurou a classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, porém, o resultado não foi tão comemorado, já que não diminuiu a distância para o líder Cruzeiro, que havia igualmente empatado mais cedo.

"É claro que o resultado tinha que ser de vitória, porque a gente já sabia do placar do Cruzeiro, mas ganhar aqui não é fácil", ponderou Muricy, ainda na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, mas agora com oito rodadas para tirar a diferença.

Na próxima delas, o São Paulo jogará na segunda-feira, diante do Goiás, no Morumbi. Ocasião em que o treinador não terá o zagueiro Rafael Toloi e o meia Kaká, suspensos por cartões amarelos recebidos em Chapecó, nem Paulo Miranda, que vinha atuando improvisado na lateral direita e cumprirá gancho automático devido à expulsão.

A preparação da equipe tem início na tarde desta quinta-feira, quando o elenco se reapresenta no CT da Barra Funda depois de retornar à capital paulista.

Kaká é suspenso e ainda sai com dores

O meia Kaká desfalcará o São Paulo na partida de segunda-feira, contra o Goiás, no Morumbi. Na noite desta quarta-feira, o meia recebeu o terceiro cartão amarelo ao longo do empate por 0 a 0 com a Chapecoense, fora de casa. Para piorar, saiu de campo com dores.

Aos 23 minutos do segundo tempo, depois de comunicar ao técnico Muricy Ramalho ter sentido uma fisgada na panturrilha, o camisa 8 foi substituído por Boschilia, que ficou em campo por apenas oito minutos - após expulsão de Paulo Miranda, o treinador sacou o meia para dar improvisar Hudson na lateral direita.

Além de Kaká, que será examinado pelo departamento médico nesta quinta-feira, e Paulo Miranda, o São Paulo também não poderá contar com Rafael Toloi na semana que vem. O zagueiro igualmente foi advertido com o terceiro cartão amarelo e, por ter que cumprir suspensão automática, não enfrentará o Goiás.

Com o resultado desta quarta-feira, a equipe se manteve na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, agora com 53 pontos, ainda sete a menos do que o líder Cruzeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.