Com o triunfo por 2 a 1 em Cuiabá, time de Mano Menezes chega a 52 pontos, ultrapassando Atlético-MG e Internacional

O Corinthians conteve sua síndrome de Robin Hood na Arena Pantanal. Depois de vencer o Internacional em Porto Alegre, em mais um bom resultado contra um dos adversários da parte de cima da tabela, a equipe não desperdiçou a oportunidade diante de uma daquelas da parte de baixo, o Vitória, e triunfou por 2 a 1.

Petros conduz Corinthians ao ataque contra o Vitória
Chico Ferreira/Futura Press
Petros conduz Corinthians ao ataque contra o Vitória

Jogando em Cuiabá por ter perdido um mando de campo, o time de Mano Menezes contou com gols de Fábio Santos e Luciano para chegar aos 52 pontos e assumir a terceira colocação do Campeonato Brasileiro, a oito pontos do líder Cruzeiro. Com 31, o Vitória voltou à zona de rebaixamento.

Claramente superior no primeiro tempo, o Corinthians contou com boa atuação de Renato Augusto e abriu a contagem em chute forte de Fábio Santos. Os quase donos da casa diminuíram o ritmo na etapa final, mas ampliaram quando Luciano completou bonita jogada. Edno descontou de falta, a menos de dez minutos do final.

Domínio alvinegro
O Corinthians não demorou dois minutos para começar a estabelecer seu domínio. Logo de cara, o melhor jogador do primeiro tempo, Renato Augusto, dominou na direita e acertou um bom cruzamento rasteiro para Romero, que se enfiou entre os zagueiros e errou por pouco.

A aproximação de Renato Augusto de Romero era instrumental na vantagem do time alvinegro, que encurralava o Vitória na saída. Apertados, os rubro-negros se livravam da bola com chutões e pouco faziam com ela além de lances ocasionais em faltas ou escanteios.

Além da ótima participação de Renato, o Corinthians contava com um Elias bem disposto e chegadas constantes de Ferrugem pela direita. Fábio Santos não se limitava nem a chegar pelo lado esquerdo esquerda, caindo para o meio e para a direita em alguns momentos.

Aos 18 minutos, em uma das chegadas de Renato Augusto, ele errou o passe, pegou o próprio rebote e teve o chute da meia-lua bloqueado. Enquanto alguns corintianos pediam pênalti por toque de mão de Kadu, Fábio Santos pegou a sobra e acertou um chute forte no ângulo esquerdo de Wilson.

O próprio Fábio Santos teve outra oportunidade minutos mais tarde, tabelando com Renato Augusto e chutando à direita. Romero também poderia ter marcado na etapa inicial, mas Ferrugem ignorou o paraguaio praticamente sem goleiro após lançamento preciso de Elias.

Ritmo mais lento
Na etapa final na Arena Pantanal, o Corinthians não abriu mão de uma das recorrentes atitudes que mais rendem críticas a Mano Menezes. Após um bom primeiro tempo, apertando a saída do adversário, a equipe passou a adotar linhas de marcação bem mais recuadas.

Como o Vitória tinha limitadíssima capacidade de criação, pouco aconteceu até os 20 minutos, quando Marcinho, com dores foi substituído por Edno. Logo em seguida, após batida de escanteio de Jadson, Anderson Martins acertou a trave. Renato Augusto não conseguiu aproveitar o rebote.

Ney Franco tentou dar força ofensiva ao Vitória com Juan – e, posteriormente, William Henrique. Malcom entrou no lugar de Jadson por gás no contra-ataque e começou, com um passe de calcanhar, o segundo gol. A bola passou por Fábio Santos e Renato Augusto antes de chegar a Luciano, que cortou a marcação e bateu na saída de Wilson.

Quatro minutos depois, aos 38, o time rubro-negro ganhou sobrevida em uma falta sofrida por William Henrique. Edno bateu no ângulo esquerdo de Walter, mas o novo membro da zona de rebaixamento não teve força para ameaçar concretamente a vitória alvinegra.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 x 1 VITÓRIA

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 22 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Alinor Silva da Paixão (MT)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)
Público: 6.407 pagantes
Renda: R$ 478.500,00
Cartões amarelos: Gil (Corinthians); Luiz Gustavo (Vitória)

Gols
Corinthians: Fábio Santos, aos 18 minutos do primeiro tempo, e Luciano, aos 34 minutos do segundo tempo
Vitória: Edno, aos 38 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Gil, Anderson Martins (Felipe) e Fábio Santos; Bruno Henrique, Elias, Petros e Jadson (Malcom); Renato Augusto e Romero (Luciano)
Técnico: Mano Menezes

VITÓRIA: Wilson; Luiz Gustavo, Kadu, Roger Carvalho e Mansur (Juan); José Welison, Cáceres, Richarlyson (William Henrique) e Marcinho (Edno); Vinicius e Dinei
Técnico: Ney Franco

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.