Tamanho do texto

Em caso de vitória, time de Levir Culpi chegará a 53 pontos, quatro atrás do rival Cruzeiro, que lidera o Brasileirão

Atlético-MG vem de vitória sobre a Chapecoense
Pedro Vilela /Gazeta Press
Atlético-MG vem de vitória sobre a Chapecoense

Impossível é uma palavra que não faz mais parte do vocabulário do Atlético-MG, que desde a temporada passada vem revertendo situações pouco prováveis. Nove pontos atrás do arquirrival Cruzeiro, o Galo ainda sonha com o título Brasileiro, para isso, o clube precisa torcer por tropeços da concorrência e ainda vencer os jogos que tem pela frente. Nesta terça-feira, os alvinegros enfrentam o Bahia, às 21h50 (de Brasília), na Arena Fonte Nova.

Se vencer, o Atlético-MG assume a vice-liderança do Brasileiro com 53 pontos, mas vai precisar secar São Paulo e Internacional para continuar na segunda posição. O Galo fechou o primeiro turno em sétimo lugar do Brasileirão, mas no returno, a equipe alvinegra encontrou o encaixe ideal e conquistou 20 pontos em dez jogos, o que deixa os jogadores animados.

Um dos destaques da equipe de Levir Culpi é o atacante Diego Tardelli, que vem atuando em sequência tanto pela seleção brasileira, quanto pelo Atlético-MG. Incansável, o jogador diz que o Galo tem que continuar fazendo sua parte, que é vencer os jogos. Segundo ele, enquanto existir possibilidades matemáticas, a equipe vai seguir acreditando.

"A gente pensa no título enquanto existir possibilidade. A gente tem que continuar fazendo a nossa parte para sonhar em ser campeão. O time cresceu muito no segundo turno, mostrando um bom futebol. Enquanto tiver chances de título a gente vai brigar", declarou.

Um dos problemas do técnico Levir Culpi é o desgaste dos atletas, por isso, o treinador pensa em poupar jogadores contra os baianos. O time vem de uma série de viagens e jogos que exigiram muito dos comandados de Levir, principalmente o confronto com o Corinthians, quando o Galo jogou em ritmo intenso por 90 minutos para reverter a vantagem dos paulistas e garantir a classificação à semifinal da Copa do Brasil.

Bahia perdeu do São Paulo na última rodaa
Gazeta Press/Luis Moura
Bahia perdeu do São Paulo na última rodaa

Derrotado pelo São Paulo, o Bahia entrou na zona de rebaixamento, e para escapar da degola, a equipe aposta na força da torcida, por isso, a cúpula do Tricolor decidiu fazer promoção, reduzindo os preços dos ingressos. Dentro de campo, porém, a situação do time não é das melhores, são apenas 30 pontos, no 17º lugar.

Para pegar o Galo, o técnico Gilson Kleina não poderá contar com Rafael Mirada, revelado na base do Atlético-MG, e que recebeu o terceiro cartão amarelo no duelo contra o São Paulo. Para o lugar do volante, a opção é usar Uelliton, que volta ao time após cumprir suspensão.

Diante da situação complicada, Gilson Kleina admite que a situação do Bahia é difícil, mas conta com tropeços das equipes da parte de baixo da tabela para se salvar. "Fazendo análise, fica ruim a nossa campanha porque não adquirimos gordura. Qualquer derrota tem um peso muito grande, ainda mais porque tivemos uma sequência ruim. Tem que levantar a cabeça, acreditar. O campeonato está assim. Espero que a zona de rebaixamento não desgarre", declarou.

FICHA TÉCNICA
BAHIA X ATLÉTICO-MG

Local : Estádio Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data : 21 de outubro de 2014, terça-feira
Horário : 21h50(de Brasília)
Árbitro : Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes : Márcio Luiz Augusto (SP) e Cristhian Passos Sorence (GO)
BAHIA : Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Demerson e Guilherme Santos; Uelliton, Bruno Paulista, Diego Macedo e Marcos Aurélio; Rafinha e Henrique
Técnico : Gilson Kleina
ATLÉTICO-MG : Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Edcarlos e Douglas Santos; Josué, Dátolo, Guilherme e Luan; Tardelli e Carlos
Técnico : Levir Culpi

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.