Goleiro do Palmeiras não entende que os gols santistas tenham ocorrido por causa de falhas no setor defensivo de sua equipe

Mesmo tendo criado menos chances do que o Palmeiras , o Santos venceu o clássico neste domingo por 3 a 1 , no Pacaembu. Os dois primeiros gols foram marcados nos minutos finais da primeira etapa, em lances de desatenção. O goleiro Fernando Prass, no entanto, absolveu seus companheiros de defesa.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

Veja imagens da rodada deste final de semana do Campeonato Brasileiro


"Essa é uma visão muito simplista. Respeito, mas não concordo que tenha sido falha da zaga. Não, erra todo o mundo", avaliou, antes de reclamar mais das oportunidades desperdiçadas por seus companheiros no ataque.

"A gente está errando muito, e os times estão aproveitando. Quando eles erram, a gente não aproveita, aí tem que correr atrás. Voltamos a errar em coisas que não estávamos mais errando. Dar dois a zero antes do intervalo, para correr atrás depois é fogo... Contra um time rápido como o Santos, tendo que se expor, fica muito perigoso", lamentou.

Geovânio ganha de Lúcio e toca na saída de Fernando Prass, marcando o primeiro gol do Santos diante do Palmeiras
Friedemann Vogel/Getty Images
Geovânio ganha de Lúcio e toca na saída de Fernando Prass, marcando o primeiro gol do Santos diante do Palmeiras


O risco ficou claro no início do segundo tempo, quando Gabriel foi acionado em condição irregular e marcou o terceiro gol - ele já havia anotado o segundo, depois de Geuvânio ter aberto o placar. O Palmeiras, superior na maior parte do primeiro tempo, não desistiu, mas só diminuiu a diferença no placar aos 43 minutos, em cabeceio de Henrique.

Apesar da derrota, o time alviverde segue fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, pelo qual volta a campo na quarta-feira, diante do líder Cruzeiro, em Belo Horizonte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.