Com a vitória, time mineiro chega a 50 pontos e seca o rival Cruzeiro para manter vivo o sonho de título no Brasileirão

A animação pela heroica classificação na Copa do Brasil rendeu ótimo início ao Atlético-MG contra a Chapecoense neste sábado. Mas o desgaste físico ficou claro ao longo do confronto, já que a equipe sofreu para segurar a vitória por 1 a 0 no Independência.

Graças ao gol de Douglas Santos, o time dirigido por Levir Culpi se manteve na quarta colocação do Campeonato Brasileiro, chegando aos 50 pontos e ficando provisoriamente a seis do líder Cruzeiro. Já a Chapecoense segue com 34 e ainda está perto da zona de rebaixamento.

Jogadores do Atlético-MG celebram gol da vitória diante da Chapecoense
Pedro Vilela/Getty Images
Jogadores do Atlético-MG celebram gol da vitória diante da Chapecoense

O placar no Horto foi construído com mais uma ótima atuação de Guilherme, que deu um de seus vários passes precisos para que a bola entrasse, aos 28 minutos do primeiro tempo. Ele também assistiu Carlos, mas, quando a rede foi balançada, a bandeira já estava erguida de maneira equivocada.

Após o intervalo, ficou claro o desgaste de uma equipe que havia lutado até o final para fazer 4 a 1 no Corinthians na noite de quarta-feira. A Chapecoense teve três oportunidades claras para chegar ao empate e sofreu com a má pontaria do meia Camilo.

Atlético-MG na frente
A excepcional fase de Guilherme não demorou a ser exibida no Independência. Com a Chapecoense previsivelmente armada para se defender, o meia-atacante logo achou dois passes que desmontaram o sistema armado pelo técnico Jorginho.

Em seis minutos de jogo, Carlos já havia perdido duas oportunidades na cara de Danilo, ambas em passes precisos do camisa 17. Camilo mostrava qualidade na tentativa a articular os visitantes quando tinha a chance, mas pouco conseguia além de chutes de fora da área.

A movimentação do Atlético-MG rendeu fruto aos 27 minutos, quando Tardelli foi buscar a bola nos pés de Dátolo e a deixou com Guilherme. Este não demorou a achar Douglas Santos, que dominou na área, do lado esquerdo, e bateu cruzado para marcar pela primeira vez pelo clube.

A vantagem poderia ter sido ampliada minutos mais tarde, em contragolpe com lançamento preciso do inspirado Guilherme. Carlos conseguiu perder mais um gol antes de completar para a meta desprotegido, mas o tento foi anulado por um impedimento mal assinalado.

A Chapecoense teve sua melhor oportunidade em algo que costuma ser forte, a bola parada, com cabeceio sem a direção correta de Douglas Grolli. Do outro lado, Luan também usou mal a cabeça, na pequena área, em chance bem clara de ampliar a vantagem alvinegra.

Desgaste permite crescimento da Chapecoense
A segunda etapa começou como a primeira, com Guilherme distribuindo passes precisos. Carlos foi pego em impedimento em um deles, e Tardelli acabou errando a finalização em outro, com pouco ângulo. Aos poucos, o desgaste físico foi minando os donos da casa.

Já com o atacante Bruno Rangel no lugar do volante Dedé, a Chapecoense começou a apertar o adversário e chegar com frequência. A primeira grande chance apareceu em tabela de Rodrigo Biro com Leandro, mas Camilo bateu mal, de pé esquerdo, da entrada da pequena área.

O Atlético-MG tentava matar um jogo em um contra-ataque e sofria na defesa. Aos 21, Levir Culpi deu descanso a Diego Tardelli e Luan, acionando Pierre e Maicosuel. E a equipe preta e branca viveu momentos bastante complicados com a pressão na sequência.

Victor teve de fazer uma grande defesa em cabeceio de Douglas Grolli, após cobrança de falta de Camilo. Logo em seguida, Marcos Rocha deu recuo desastrado de cabeça e viu Camilo sair na cara de Victor. O meia resolveu dar um tapa por cima do goleiro e errou a tentativa.

Com a Chapecoense apertando, Dátolo esteve perto de marcar o segundo, parando em ótima defesa de Danilo após passe de Marcos Rocha. Nos minutos derradeiros, o Atlético-MG se fechou bastante, deu chutões para a frente e premiou seu torcedor com mais um bom resultado.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 x 0 CHAPECOENSE

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 18 de outubro de 2014, sábado
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Clariston Clay Barreto Rios (SE)
Cartão amarelo: Rodrigo Biro (Chapecoense)

Gol: Douglas Santos, aos 27 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Edcarlos e Douglas Santos; Josué, Dátolo, Luan (Maicosuel) e Guilherme; Tardelli (Pierre) e Carlos (Cesinha)
Técnico: Levir Culpi

CHAPECOENSE: Danilo; Fabiano, Douglas Grolli, Rafael Lima e Rodrigo Biro (Yuri); Bruno Silva, Diones, Dedé (Bruno Rangel) e Camilo (Júnior Timbó); Fabinho Alves e Leandro
Técnico: Jorginho

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.