Por ter vencido no Maracanã por 3 a 2, time paulista pode até se classificar na Copa do Brasil sendo derrotado no Pacaembu

Robinho marcou duas vezes na vitória do Santos diante do Botafogo, no Maracanã
Alexandre Loureiro/Inovafoto/Gazeta Press
Robinho marcou duas vezes na vitória do Santos diante do Botafogo, no Maracanã

Em vantagem por ter vencido no Rio de Janeiro por 3 a 2, o Santos recebe o Botafogo nesta quinta-feira, no Pacaembu, pela rodada de volta das quartas de final da Copa do Brasil. O time paulista pode perder até mesmo por 1 a 0 ou por 2 a 1 que avançará. Aos cariocas resta devolver o 3 a 2 e forçar a disputa de pênaltis, ganhar por dois ou mais gols de vantagem ou por um gol de diferença, mas a partir de 4 a 3.

Com isso, a tendência é um Santos mais cauteloso, sem se expor tanto e aguardando a oportunidade certa para tentar marcar um gol e definir classificação à semifinal. Mas após entrar em campo com Leandrinho na derrota para o Criciúma, Enderson Moreira deve voltar ao esquema com três atacantes. No treino desta quarta-feira, o treinador optou por Rildo na vaga de Robinho, suspenso pela expulsão no jogo de ida; Leandro Damião, anteriormente cotado para iniciar a partida, não foi confirmado, e Gabriel foi a opção utilizada no treinamento.

Thiago Ribeiro e Aranha seguem fora de ação por causa de lesões na coxa. Com isso, Geuvânio e Vladimir permanecem no time. De volta da Seleção Brasileira olímpica, Alison também está à disposição, assim como o lateral Mena, que serviu à seleção chilena na terça-feira e deve ser titular, apesar de ter tido apenas um dia de recuperação.

O palco do duelo desta quinta-feira também é um dos protagonistas da disputa por uma vaga na Copa do Brasil. A pedido da diretoria do Peixe, a partida foi transferida da Vila Belmiro para o Pacaembu. "Única coisa que muda é subir a Serra. O torcedor lá em São Paulo tem nos apoiado. Única mudança é se deslocar de Santos. Gostamos de jogar aqui na Vila, acho que é até bem melhor do que (fazer) uma viagem. Queria muito que pudéssemos jogar todos (os jogos) na Vila, mas também nos sentimos bem no Pacaembu", disse o zagueiro David Braz, artilheiro do time no estádio da capital neste ano com três gols.

Puxando na história, uma decisão contra o Botafogo, no Pacaembu, pode lembrar alguns torcedores da final do Brasileiro de 1995, quando o Alvinegro carioca acabou ficando com o título em jogo marcado pelo erro do árbitro Marcio Rezende de Freitas ao validar gol irregular de Tulio Maravilha. "Torcedor lembra desse momento, mas hoje é outra situação, é Copa do Brasil, 2014", minimizou David Braz.

O resultado da partida de ida vai interferir no comportamento dos dois times. Na visão dos botafoguenses, a tarefa desta quinta-feira é complicada, mas o favoritismo do rival pode se tornar positivo. "Nosso time vai a campo disposto a fazer o melhor e pode acabar surpreendendo com um resultado que lhe dê a classificação", disse o atacante Rogério.

Surpreender é algo que o Botafogo tem conseguido nesta Copa do Brasil. Na fase anterior o time perdeu em casa para o Ceará por 2 a 1 e conseguiu a classificação como visitante ao vencer por 4 a 3 um jogo em que perdia por 3 a 2 até os 45 minutos do segundo tempo. Aquela histórica noite serve de inspiração para os atletas que representarão o Glorioso nesta quinta-feira.

"O Botafogo é um time que nunca se entrega em campo e que tem como principal objetivo ganhar. Podemos, sim, repetir o que fizemos contra o Ceará, mesmo reconhecendo que o Santos é um rival de um nível ainda mais alto e que vai fazer de tudo para confirmar essa classificação", comentou o meia peruano Cachito Ramirez.

Em termos de escalação, o Botafogo vai mandar a campo um time desfigurado. O goleiro Jefferson fica de fora após servir à Seleção Brasileira e o lateral direito Régis não está inscrito na Copa do Brasil. André Bahia, Junior Cesar, Aírton e Fabiano ainda são dúvidas, mas dificilmente Vagner Mancini vai forçar a escalação. Andrey, Gabriel (improvisado na lateral direita), Matheus Menezes e Dankler vão compôr a zaga com Guilherme. Na frente, Rogério e Wallyson têm missão de alimentar Yuri Mamute.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X BOTAFOGO

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo (SP)
Data: 16 de outubro de 2014 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE)

SANTOS: Vladimir; Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Rildo, Geuvânio e Gabriel
Técnico: Enderson Moreira

BOTAFOGO: Andrey, Gabriel, Matheus Menezes, Dankler e Guilherme; Rodrigo Souto, Mario Bolatti e Cachito Ramírez; Rogério, Yuri Mamute e Wallyson
Técnico: Vagner Mancini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.