Mesmo derrotado por 3 a 2 em Natal, líder do Brasileirão avançou na Copa do Brasil graças aos gols marcados fora de casa

O Cruzeiro vai disputar as semifinais da Copa do Brasil . A Raposa confirmou o favoritismo com dificuldades e perdeu de virada para o ABC-RN , por 3 a 2, nesta quarta-feira, na Arena das Dunas, em Natal-RN. Como tinham vencido a partida da ida em Belo Horizonte, por 1 a 0, os mineiros avançam e seguem na briga pelo quinto título da Copa do Brasil.

Confira a tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa do Brasil

O primeiro gol do jogo saiu dos pés de Willian, em tiro certeiro da entrada da área. No fim do primeiro tempo, o volante Henrique ampliou a contagem. Na etapa final, o ABC reagiu com gols de Rodrigo Silva, Xuxa e Alvinho. Como já entrou em campo com vantagem de poder empatar, o técnico Marcelo Oliveira se deu o luxo de poupar alguns jogadores e quase pagou caro por isso, somando a terceira derrota seguida.

Jogadores do Cruzeiro comemoram gol no jogo contra o ABC pela Copa do Brasil na Arena das Dunas
NUNO GUIMARÃES/Gazeta Press
Jogadores do Cruzeiro comemoram gol no jogo contra o ABC pela Copa do Brasil na Arena das Dunas

Classificado para as semifinais da Copa do Brasil, a representação celeste volta a pensar na disputa do Brasileirão. No domingo, a Raposa vai até o Barradão para duelar contra o Vitória. Já o Mais Querido passa a concentrar forças na disputa da Série B, com o intuito de evitar o rebaixamento.

O jogo

Poupando alguns jogadores, o Cruzeiro iniciou a partida de forma mais cautelosa, aguardando os avanços do ABC para contra-atacar. Nos primeiros minutos, a partida apresentou meio-campo congestionado e poucas finalizações em direção ao gol. Com a bola nos pés, a Raposa apostou nos passes curtos, sem muita objetividade.

Como consequência, as jogadas em velocidade da equipe mineira não foram tão abundantes. Apesar disso, a primeira chance clara de abrir o placar foi do time celeste, em cabeçada de Nilton, que acertou o travessão. Com atletas mais qualificados tecnicamente, sempre que Cruzeiro acelerava o ritmo criava oportunidades de balançar as redes.

A impressão é que se os cruzeirenses precisassem fazer o resultado fariam sem problemas. Com apoio da torcida, os abecedistas tentaram agredir os visitantes, mas a falta de criatividade ficou evidente no time de Moacir Júnior, que procurou orientar os comandados a beira do campo, mas não teve os pedidos atendidos.

Sempre que adiantava a marcação para pressionar os abecedistas, o Cruzeiro conseguia forçar o erro adversário, recuperando a posse de bola. A partir do momento que Alisson e Willian começaram a se movimentar mais no ataque, principalmente pelos lados do campo, a Raposa passou a ser melhor no jogo. Prova disso é que o goleiro Fábio trabalhou muito pouco, sem fazer defesas difíceis.

A superioridade cruzeirense ficou explícita aos 30 minutos, quando Egídio cobrou escanteio, Dedé fez o pivô para Willian, que dá entrada da área, mandou a bomba, no ângulo de Gilvan, ampliando a vantagem mineira, que já era grande. Os potiguares tentaram dar a resposta logo na sequência, mas a zaga celeste trabalhou bem com Manoel salvando quase em cima da linha.

Antes do fim da etapa inicial, Henrique ainda aproveitou jogada individual de Alisson, e aos 42, completou cruzamento para as redes, dando ainda mais tranquilidade ao Cruzeiro. Na volta para o segundo tempo, o cenário na Arena das Dunas sofreu poucas alterações, com os visitantes melhores na partida, enquanto os potiguares buscaram o ataque a qualquer custo.

Com isso, os cruzeirenses tiveram espaços para chegar ao terceiro gol, mas equipe de Marcelo Oliveira optou por administrar o confronto, e recebeu o castigo. Aos 15, Madson cruzou com perfeição, Rodrigo Silva subiu mais que a zaga mineira e cabeceou sem chances para Fábio, diminuindo o prejuízo em Natal.

O gol deu confiança para os abecedistas, e aos 19, o árbitro gaúcho Anderson Daronco enxergou Dedé segurando Marlon dentro da área e não titubeou marcando pênalti. Xuxa foi para cobrança e deslocou Fábio, deixando tudo igual no marcador, amimando o torcedor na Arena das Dunas.

Após os 30 minutos, a equipe alvinegra passou a ser só pressão, aproveitando o nervosismo do Cruzeiro, que conseguiu complicar uma partida que estava controlada. Aos 40, o ABC foi premiado com a virada no placar, o garoto Alvinho fez um belo gol de virada, enlouquecendo a Arena das Dunas, mas o resultado não foi suficiente.

FICHA TÉCNICA - ABC 3 X 2 CRUZEIRO

Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data: 15 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro:  Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Fábio Pereira (TO)
Renda: R$ 772.565,00
Público: 18.530 pagantes
Cartões amarelos: Xuxa e Daniel Amora (ABC); Alisson, Dedé, Nilton e Fábio (Cruzeiro)

GOLS:
ABC: Rodrigo Silva, aos 15, Xuxa aos 19 e Alvinho aos 40 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Willian, aos 30 e Henrique, aos 42 minutos do primeiro tempo

ABC: Gilvan; Madson, Suéliton, Marlon e Samuel; Fábio Bahia, Patrick (Alvinho), Daniel Amora e Xuxa; João Paulo (João Henrique) (Beto) e Rodrigo Silva
Técnico: Moacir Júnior

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Manoel e Egídio; Nilton, Henrique, Willian Farias e Alisson (Neílton); Willian e Borges (Marlone)
Técnico: Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.