Presidente Maurício Assumpção é contra a saída, mas até aliados dele entendem que o melhor é demitir o treinador

O técnico Vagner Mancini demorou a chegar para a entrevista coletiva logo após a derrota do Botafogo por 1 a 0 para o Palmeiras . Isso aumentou as especulações sobre a demissão do treinador, mediante a pressão de opositores e até de aliados do presidente Maurício Assumpção, que por sua quer manter o treinador.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Assumpção não vê Mancini como principal responsável pela situação e admite que a qualidade do elenco torna a tarefa do treinador das mais complicadas. Sem falar que o comandante tem controlado bem o grupo mediante os constantes atrasos salariais. Na última sexta-feira, quando foi informado das dispensas do lateral direito Edilson, do lateral esquerdo Júlio Cesar, do zagueiro Bolívar e do atacante Emerson Sheik, Mancini colocou o cargo à disposição, mas ouviu do presidente que mudanças não aconteceriam na comissão técnica.

Leia mais: Vagner Mancini tem novos problemas para enfrentar o Corinthians

A decisão de Mancini de abrir mão de seu posto também foi encarada com bons olhos pelo presidente do Botafogo , admirador do trabalho do comandante. Mesmo sem falar abertamente, até os dirigentes do clube, como o diretor de futebol Wilson Gottardo, defendem uma mudança na comissão técnica para dar um choque nos jogadores e tentar evitar o rebaixamento, que vem se concretizando a cada jogo.

"Não penso em desistir, pois seria muito mais fácil pegar minhas coisas e ir embora. Mas não vou jogar a toalha. Não vou aceitar que a equipe mostre um certo conformismo em campo, pois isso jamais pode acontecer. Existem times que são inferiores tecnicamente e conseguem ganhar. Portanto, o Botafogo tem que lutar", disse Mancini.

Time desfalcado

Dentro deste cenário que o Botafogo se prepara para a partida contra o Corinthians, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), na Arena Amazônia, em Manaus. Ainda sem os goleiros Jéfferson, com a seleção brasileira principal, e Andrey, com a seleçãosub 21, Mancini perdeu ainda os volantes Aírton e Fabiano, lesionados na coxa, e os meias Cachito Ramírez e Carlos Alberto, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Assim, Helton Leite segue no gol, e o meio-de-campo deverá ter Gabriel, Bolatti, Zeballos e Wallyson. No ataque, Jobson deve enfim jogar, uma vez que a Fifa o liberou. Mesmo com o retorno de Dankler, que cumpriu suspensão diante, o zagueiro Matheus deve seguir entre os titulares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.