Catarinenses perderam em casa e seguem na segunda colocação da Série B, atrás da Ponte Preta

O Avaí sentiu a ausência de Geninho no banco de reservas e perdeu a chance de assumir a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Favorita, a equipe decepcionou a torcida que compareceu ao Ressacada, em Florianópolis, e teve a sequência de 12 jogos sem perder quebrada ao ser derrotada pelo Náutico, por 2 a 0, neste sábado.

Confira a classificação da Série B e os próximos jogos

Depois de ver a Ponte Preta ficar no empate com o Paraná, em Campinas, na última terça-feira, o Leão trabalhou durante o resto da semana sabendo que só dependia dele para garantir a liderança, já que uma vitória deixaria a equipe com 52 pontos, dois a mais do que o time do interior de São Paulo.

Náutico bateu o Avaí em Florianópolis
Site oficial do Avaí
Náutico bateu o Avaí em Florianópolis

O time não contou com a presença do técnico Geninho, que viajou para acompanhar o casamento do filho caçula, o que já havia sido anunciado com antecedência. Sem ele, os responsáveis por comandar o grupo foram o auxiliar técnico Ricardo Henr e o preparador físico Ridênio Borges.

Sem o resultado esperado, o Avaí permanece na segunda colocação, enquanto o Timbu conseguiu vencer um confronto importante para seguir próximo da parte de cima da tabela. Atualmente, a equipe é a sétima colocada, com 41 pontos.

O responsável pelo priemeiro gol da vitória do Náutico foi Tadeu, que aproveitou uma atrapalhada da zaga após cruzamento de escanteio logo no início da primeira etapa. No final do segundo tempo, Bruno Furlan fechou a conta para o Timbu.

Para voltar a vencer e continuar a brigar pela liderança, o Leão medirá forças contra o ABC, na próxima terça-feira, no Frasqueirão. Enquanto isso, o Náutico receberá em casa o América-MG, no mesmo dia.

O jogo - Sem Geninho, o Avaí não pressionou no início da partida e abriu espaço para os adversários, que mostraram não se sentir incomodados por jogarem fora de casa e passaram a buscar o gol desde o início. A equipe conseguiu surpreender os anfitriões logo aos 17 minutos. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves defendeu o cabeceio de Wagner, mas a bola sobrou na área e a defesa do Leão se atrapalhou, deixando espaço para Tadeu, que soube aproveitar a oportunidade para abrir o placar.

O gol movimentou o jogo. Cerca de um minuto depois, o Timbu teve mais uma chance e levou perigo ao time adversário, que também reagiu e criou boa oportunidade aos 20 minutos. A partir daí, foi o Avaí quem mais pressionou. Disposto a buscar o empate, o time da casa teve uma bola na trave acertada por Williams Alves, aos 26 minutos. Dois minutos depois, Marquinhos surgiu sozinho na área e cabeceu muito próximo da trave direita de Júlio César.

Sem conseguir o empate na primeira etapa, o Avaí começou o segundo tempo impondo um ritmo forte e quase chegou ao gol aos três minutos, mas viu a bola parar nas mãos de Júlio César, que salvou em cima da linha. O susto surtiu grande efeito no Náutico. Na mesma jogada que quase resultou no gol de empate, a equipe teve a chance de ampliar o placar após ótimo contra-ataque, mas Paulinho acabou desperdiçando a melhor chance do jogo.

Apesar da chance perdida, os visitantes tiveram outra oportunidade e souberam aproveitá-la. Aos 41 minutos, Bruno Furlan, que havia entrado no lugar de Sassá, sacramentou a vitória ao aproveitar cruzamento de Raí.

FICHA TÉCNICA
AVAÍ 0 X 2 NÁUTICO

Local : Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data : 4 de outubro de 2014, sábado
Horário : 16h20 (de Brasília)
Árbitro : Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes : Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Adailton José Jesus da Silva (BA)

Cartões Amarelos : Eltinho e Marrone (Avaí); Júlio César, Williams Alves, Paulinho, Cañete e Crislan (Náutico)

GOLS : Tadeu, aos 17 do primeiro tempo; Bruno Furlan, aos 41 do segundo tempo

AVAÍ : Vágner; Bocão (Eltinho), Antonio Carlos, Pablo e Marrone; João Filipe, Eduardo Costa, Diego Felipe (Diego Jardel) e Marquinhos; Anderson Lopes e Roberto (Bruno Mendes)
Técnico : Ricardo Henry

NÁUTICO : Júlio César; Rafael Cruz, William Alves, Renato Chaves e Raí; João Ananias, Paulinho (Elicarlos) e Vinícius (Cañete); Crislan, Sassá (Bruno Furlan) e Tadeu
Técnico : Dado Cavalcanti

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.