"Não é sempre que vamos fazer gols. Precisa ter a cabeça preparada para aproveitar quando surgir outra oportunidade", disse o palmeirense, autor de três gols contra a Chapecoense

Henrique garantiu a vitória por 4 a 2 do Palmeiras ao marcar três gols e, com 12, igualou-se a Marcelo Moreno, do Cruzeiro, na artilharia do Campeonato Brasileiro. O centroavante, porém, vinha recebendo vaias da torcida por, mais uma vez, perder uma chance, ainda no primeiro tempo, sem goleiro sob as traves. Mas o atacante avisa que a situação ocorre com qualquer um.

"Isso acontece com qualquer atacante, tem que estar preparado. Não é sempre que vamos fazer gols. Precisa ter a cabeça preparada para aproveitar quando surgir outra oportunidade", ensinou Henrique, que já perdeu gol nas mesmas condições diante do São Paulo e do Criciúma.

Henrique marcou três gols pelo Palmeiras contra a Chapecoense
Getty Images
Henrique marcou três gols pelo Palmeiras contra a Chapecoense

Desta vez, porém, pôde se redimir balançando as redes três vezes, sendo duas em cobrança de pênalti, após o intervalo. "O zagueiro estava quase dentro do gol e tirou. Poderia ter batido mais forte, mas aconteceu. Graças a Deus, no segundo tempo, a equipe voltou mais agressiva e conseguimos a virada", celebrou, o novo artilheiro do Brasileiro.

"Nós, atacantes, sempre trabalhamos para fazer gols. Artilharia é consequência de um trabalho. Mas é continuar com os pés no chão, a cobrança no Palmeiras é muito grande. É continuar tranquilo, independentemente da artilharia. O mais importante é tirar o Palmeiras dessa situação", ensinou, prometendo empenho para, principalmente, evitar o rebaixamento.

"É manter o foco e confiar no seu trabalho, no trabalho dos seus companheiros. Isso foi primordial para termos conseguido a virada. A confiança, primeiramente no seu trabalho, e o coletivo mostrou que temos condições de sair dessa situação", indicou, sorrindo e celebrado por quem o vaiou.

Após discutir por pênalti, Cristaldo aplaude Henrique: “Eu que errei"

No duelo, Cristaldo chamou atenção não só por ajudar e abrir espaço com a bola no pé. O argentino se irritou ao ver Dorival Júnior não deixá-lo bater pênalti e chegou a discutir com Wesley por conta disso. Mas saiu do Pacaembu admitindo que errou, até porque Henrique converteu duas penalidades.

"O Henrique estava tranquilo, me deixou bater, mas a ordem do treinador era que quem bateria era ele. Eu estava um pouco quente pela partida, mas depois entendi. O treinador escolheu bem. O Henrique é quem treina todos os dias para bater pênalti. Quem errou fui eu", assumiu o camisa 9.

Em campo, o atacante mostrou espírito. Estava pronto para bater o primeiro dos dois pênaltis a favor da equipe até saber do veto de Dorival. Ficou indignado e, ao ser acalmado pelos colegas, discutiu com Wesley. Até o árbitro agiu para diminuir seus nervos. "Falei que estava tranquilo. Ninguém discutiu com ninguém. São coisas da partida. No segundo pênalti, não quis bater porque já entrei na razão. O Henrique treina todos os dias, bate sempre e é o artilheiro do time", tentou desconversar Cristaldo.

Antes de Henrique converter, a torcida chegou a gritar o nome de Cristaldo. No segundo pênalti, Henrique entregou a bola ao colega, que recusou a oferta. Nos dois lances, contudo, fez questão de correr para abraçar o centroavante. A vitória também ajudou a acalmar o argentino que, embora venha jogando bem, iniciou o jogo desta noite na reserva.

"Eu ia deixar o Cristaldo bater o pênalti, mas veio a ordem para eu pegar a bola. Depois, quando quis que ele batesse, ele não quis. Mas faz parte, aceitou numa boa", contou Henrique, artilheiro da noite e do Brasileiro, deixando qualquer desentendimento para trás, até porque não discutiu com Cristaldo em nenhum momento.

"Aprendemos muita coisa no futebol. Isso foi coisa que ficou ali mesmo. O importante foi a equipe ter conseguido a vitória. Mostra que a equipe está unida, independentemente de quem faça o gol. Mostra o nosso coletivo, vale ressaltar até quem não entra na partida, porque dava para ver no semblante de cada um que estavam torcida. Isso é muito importante", comemorou Henrique.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.