Gol do zagueiro Léo no segundo tempo deixa a equipe mineira a um empate de alcançar a semifinal da Copa do Brasil

Léo comemora gol do Cruzeiro
Igor Coelho/AGENCIA I7
Léo comemora gol do Cruzeiro

O torcedor do Cruzeiro que se acostumou a ver a equipe sufocando os adversários no Mineirão viu um jogo diferente contra o ABC-RN nesta quarta-feira, no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil . Poupando jogadores, o time mineiro teve dificuldades, mas venceu por 1 a 0, abrindo vantagem na disputa. 

Confira tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa do Brasil 

O gol do jogo foi anotado pelo zagueiro Léo, desviando cobrança de escanteio aos 33 do segundo tempo. Com o resultado, o Cruzeiro vai jogar pelo empate no duelo de volta na Arena das Dunas. Derrota por um gol de diferença, com placar de 2 a 1 em diante também garante vaga para os cruzeirenses. Para avançar, os potiguares terão que ganhar por dois gols de diferença. Se triunfarem por 1 a 0, levam a decisão para os pênaltis.

O jogo de volta está marcado para o próximo dia 15, mas antes as duas equipes voltam a pensar no Campeonato Brasileiro. No sábado, o Cruzeiro terá o confronto contra o vice-líder Internacional, no Mineirão. Já o ABC joga pela Série B, contra o Oeste, em Itápolis.

O jogo

Com o elenco recheado de atletas de qualidade, o técnico Marcelo Oliveira se deu o luxo de poupar atletas, o que não afetou o estilo de jogo do Cruzeiro. Desde o primeiro minuto, os celestes procuraram ter a bola nos pés, aguardando o momento certo de encaixar a jogada para chegar ao gol de Camilo.

Fechadinho no campo de defesa, os potiguares priorizaram a marcação em detrimento do ataque. Com isso, os abecedistas deram pouco trabalho para o goleiro Fábio. A postura retrancada dos visitantes gerou um jogo morno por parte do Cruzeiro, que teve dificuldades para encontrar os espaços. Em alguns momentos, a Raposa se mostrou até desinteressada da partida.

Um dos motivos para o jogo lento pode ser o forte calor que vem castigando Belo Horizonte nos últimos dias. Como os mineiros não pressionaram com muita intensidade, o ABC acabou chegando em jogadas esporádicas, como na trama ofensiva pela direita, que terminou com a finalização de Madson sobre o travessão de Fábio.

Ameaçado, o Cruzeiro resolveu responder com Egídio, que da entrada da área arriscou tiro cruzado, obrigando Camilo a fazer boa intervenção para ceder escanteio. Após a conclusão de Egídio, os donos da casa ficaram vários minutos sem criar lances de perigo, em um primeiro tempo de pouca inspiração ofensiva.

Conhecedor do futebol mineiro, o técnico Moacir Júnior armou bem a equipe potiguar, principalmente no posicionamento defensivo. O jogo cadenciado empolgou pouco o torcedor cruzeirense, que se manifestou pouco nas cadeiras do Gigante do Pampulha. Uma rara exceção aconteceu em chute de Willian Farias que desviou na zaga e quase enganou Camilo.

Depois de uma exibição ruim na primeira etapa, o Cruzeiro voltou mais animado para chegar ao gol do ABC-RN. As dificuldades para furar o bloqueio alvinegro continuaram grandes, mas pelo menos a Raposa passou a mostrar mais vontade de chegar ao gol e conquistar a vitória. Em cinco minutos, os celestes criaram mais que durante todo um tempo.

As jogadas pelas laterais do campo começaram a fluir com mais naturalidade. Jogadores como Marlone e Dagoberto foram mais acionados, invertendo posições e gerando mais alternativas para agredir os visitantes. Para deixar a equipe mais ofensiva, Marcelo Oliveira resolveu mandar Ricardo Goulart para o jogo, sacando o volante Willian Farias.

A alteração fez o Cruzeiro intensificar a pressão, mas como o gol não apareceu a equipe mineira deu mostras de nervosismo, permitindo, inclusive, que os visitantes criassem alguns lances de relativo perigo. A própria torcida cruzeirense perdeu a paciência com o desempenho do time, cobrando mais raça dos atletas em campo.

A insistência cruzeirense acabou dando resultado aos 33 minutos, quando o zagueiro Léo resolveu ir ao ataque e resolveu o jogo com uma cabeçada fulminante, sem chance para Camilo. O gol dos donos da casa fez em fim o Gigante da Pampulha explodir em alegria garantindo a vantagem para o jogo de volta.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 ABC-RN

Local:  Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 01 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Clariston Clay Barreto Rios (SE)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Dagoberto (ABC-RN) João Paulo, Camilo, Suéliton, Xuxa

GOL
CRUZEIRO: Léo, aos 33 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Léo, Manoel e Egídio (Mayke); Nilton, Willian Farias (Ricardo Goulart), Marlone e Dagoberto; Willian e Borges (Marcelo Moreno)
Técnico: Marcelo Oliveira

ABC-RN: Camilo, Madson, Suéliton, Marlon e Samuel; Fábio Bahia, Patrick (Luciano Amaral), Daniel Amora e Xuxa; João Paulo (João Henrique) e Rodrigo Silva (Beto)
Técnico: Moacir Júnior

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.