Nos últimos quatro jogos, os são-paulinos receberam três cartões vermelhos, fato que desperta preocupação do elenco

O aumento do número de expulsões de jogadores do São Paulo ultimamente tem dominado as conversas do elenco. Foram três nas últimas quatro partidas, a mais recente delas do atacante Luis Fabiano , no primeiro tempo do jogo desta terça-feira, contra o Huachipato, pela Copa Sul-Americana .

Confira a classificaão atualizada, artilharia e notícias da Copa Sul-Americana

O atacante Osvaldo faz treino regenerativo no CT da Barra Funda nesta quarta-feira
Divulgação/SPFC
O atacante Osvaldo faz treino regenerativo no CT da Barra Funda nesta quarta-feira

"Fazia tempo que a gente não tinha jogadores expulsos. Vínhamos comentando no carro, eu e o Álvaro, que foram três expulsões seguidas", disse o atacante Osvaldo, escolhido pelo clube para falar nesta quarta-feira, dia em que Luis Fabiano foi comunicado pela diretoria de que terá seus vencimentos descontados pelo cartão vermelho recebido no Morumbi.

Antes do centroavante, o time já havia sido prejudicado com outras duas expulsões recentes no Campeonato Brasileiro . O meio-campista Michel Bastos foi expulso no empate com o Flamengo , pelo Campeonato Brasileiro; o lateral esquerdo Álvaro Pereira, no clássico contra o Corinthians .

E mais: Vice do São Paulo confirma multa pesada para Luis Fabiano por expulsão

"Acontece. Tem que diminuir esse excesso de vontade para não vir a cometer essas falhas. Por esse excesso de vontade, você quer chegar primeiro (no lance), mas muitas vezes acaba chegando atrasado. Quer chegar mais forte porque acha que está absoluto no lance", opinou Osvaldo.

"A solução é ter calma. Eu estava conversando com o Álvaro outro dia, e ele estava bastante triste por ter saído do jogo (contra o Corinthians). Ele me disse que ia procurar diminuir (a quantidade de faltas). A gente disse que tem que procurar chegar um pouco menos forte, porque vai da interpretação do árbitro", acrescentou o atacante.

A diminuição do número de expulsões em relação ao ano anterior vinha sendo bastante lembrada por Muricy Ramalho antes desta sequência. O treinador está de repouso após sofrer de arritmia cardíaca. Quem comandou o time nos dois últimos compromissos, de forma interina, foi o coordenador técnico, Milton Cruz.

* Com Gazeta Esportiva
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.