Em 25 jogos disputados no Brasileirão, o São Paulo sofreu 33 gols, mesmo número do Atlético-PR

O São Paulo tem a quarta pior defesa do Campeonato Brasileiro e, nesta série de quatro partidas sem vitórias na competição, os problemas em proteger a meta de Rogério Ceni ficaram ainda mais evidentes. No entanto, o meio-campista Michel Bastos, que atua também como lateral esquerdo, avisou que a responsabilidade pelos gols sofridos não pode ser apenas dos jogadores defensivos.

Michel Bastos em ação pelo São Paulo
Site oficial
Michel Bastos em ação pelo São Paulo

“As estatísticas provam que realmente estamos tomando muitos gols. Falam da defesa, mas hoje em dia todo mundo tem que marcar, desde o atacante e o meio-campo. Nós estamos juntos e já mostramos que, sem a bola, todo mundo tem de se ajudar, marcando e trabalhando defensivamente. Não podemos apontar com o dedo para um ou outro jogador. Se o time também vier a não marcar gols, o problema não será do ataque, porque somos um grupo e temos de ser solidários”, afirmou.

Em 25 jogos disputados no Brasileirão, o São Paulo sofreu 33 gols, mesmo número do Atlético-PR. Apenas três clubes foram vazados mais vezes no campeonato: Palmeiras (39), Vitória (35) e Figueirense (34). Por outro lado, o time do Morumbi tem o segundo melhor ataque, com 43 bolas nas redes, atrás apenas do Cruzeiro, que fez 49.

No entanto, a fragilidade na proteção tricolor ficou muito clara nas rodadas passadas, já que o clube levou 11 gols em apenas quatro partidas, sendo derrotado por Coritiba (3 a 1), Corinthians (3 a 2) e Fluminense (3 a 1), além de ter empatado com Flamengo (2 a 2).

“Não estamos jogando como quando tivemos o bom período sem derrotas. Com a bola, éramos uma equipe muito técnica, que jogava. Sem a bola, todo mundo estava marcando e se dedicando. O rendimento nesses dois sentidos caiu bastante. Tem que voltar a ser aquela equipe para conseguir as vitórias”, acrescentou o meio-campista.

Nesta terça-feira, o Tricolor tentará se mostrar mais consistente, no jogo das oitavas de final da Copa Sul-americana, contra o Huachipato, no Morumbi. Apesar de Michel Bastos avisar que a zaga não é a única responsável pela marcação, o time tem problemas no setor, pois Antônio Carlos e Rafael Toloi estão entregues ao departamento médico. Assim, Edson Silva e Paulo Miranda devem compor a defesa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.