Anfitrião Bahia venceu por 2 a 1 em Salvador e técnico da equipe carioca reconheceu baixo rendimento de seu time

Vanderlei Luxemburgo considerou que o Bahia mereceu a vitória no confronto disputado na tarde deste domingo, na Fonte Nova, em Salvador. O técnico do Flamengo reconheceu o fraco rendimento da equipe, que não vence no Campeonato Brasileiro há quatro partidas. Na entrevista coletiva, após o jogo, o experiente treinador disse que o time da casa finalizou menos do que o rubro-negro carioca, mas foi muito mais objetivo. Além disso, reconheceu que o árbitro acertou ao marcar o pênalti de João Paulo sobre Railan, que resultou no segundo tento do Esquadrão de Aço.

Bem como mandante, Bahia supera Flamengo e se mantém fora da degola

Luxemburgo lamentou ter sido obrigado a substituir o zagueiro Wallace e disse ter substituído o atacante Elton, no intervalo, pois o time não estava criando jogadas que favorecessem um atacante fixo na área. Adiante, comentou os últimos resultados negativos da equipe no Campeonato Brasileiro.

"Com o Flamengo é assim. Você vai do céu ao inferno em pouco tempo. Ainda temos gordura para queimar, mas temos que passar essa fase difícil e voltar a vencer dentro da competição", sintetizou o técnico.

Confira na galeria as imagens da 25ª rodada do Campeonato Brasileiro:

Para o jogo diante do América, quarta-feira, em Natal, pela Copa do Brasil, Vanderlei acredita que não poderá contar com o zagueiro Wallace, que deixou o campo lesionado. Ele deve, inclusive, voltar ao Rio de Janeiro para iniciar o tratamento, enquanto o resto do grupo seguirá para a capital potiguar. O volante paraguaio Cáceres, um dos homens de confiança do treinador, tem retorno garantido.

O treinador do Flamengo também comentou os problemas de saúde que atingiram os colegas de profissão Muricy Ramalho e Joel Santana. Ele disse que os problemas são causados pela idade e podem ocorrer com qualquer tipo de profissional.

"O que aconteceu com o Muricy acontece no mundo, muitas vezes, ao mesmo tempo. O que o Joel Santana teve, eu também já tive, mas não precisei operar. O futebol mexe muito com a pressão, mas não quer dizer que seja por causa disso que a gente fica doente", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.