Tamanho do texto

Colocado em campo apenas no segundo tempo da derrota por 3 a 1 para o Fluminense, neste sábado, jogador não conseguiu mudar a partida e deixou campo frustrado

O atacante Luis Fabiano já não consegue esconder o incômodo por ficar na reserva do São Paulo. Colocado em campo apenas no segundo tempo da derrota por 3 a 1 para o Fluminense, neste sábado, o jogador não conseguiu mudar a partida e deixou o campo frustrado.

"Não digo que estou insatisfeito, mas lógico que não fico feliz por estar no banco. Jogador que fica feliz no banco não pode jogar no São Paulo, mas respeito quem joga e é isso que temos de fazer. Trabalho e respeito as decisões", ponderou.

Titular absoluto no primeiro semestre, Luis Fabiano perdeu espaço quando sofreu lesão muscular na coxa direita durante a paralisação para a Copa do Mundo. No período de ausência do centroavante, o Tricolor embalou e empolgou com o sistema ofensivo formado por Kaká, Ganso, Alexandre Pato e Alan Kardec.

O quarteto obteve vitórias nas sete primeiras partidas que disputou junto. Porém, o sistema não está mais funcionando tão bem, e Luis Fabiano está novamente à disposição, ficando no banco de reservas (foi titular contra o Corinthians, mas substituído no intervalo).

"Não tenho que achar nada, acato ordens", acrescentou. Na noite deste sábado, a torcida gritou o nome de Luis Fabiano antes mesmo de a partida começar. Maior artilheiro do atual elenco, com 194 gols, o atacante admite que a situação ficou complicada no Brasileirão, por estar em terceiro lugar, com dez pontos de desvantagem em relação ao líder Cruzeiro.

"Além de muitos pontos, há cada vez menos jogos. E o Cruzeiro sempre vence e empata. Está cada vez mais distante", acrescentou.

Possível chance na Sul-Americana

O auxiliar Milton Cruz já sabe que deve mesmo comandar o São Paulo na primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-americana, na terça-feira, já que Muricy Ramalho ainda está internado, recuperando-se de arritmia cardíaca. Por isso, o interino quer saber da diretoria e do próprio treinador qual é o plano para o jogo contra o Huachipato.

"Nós vamos nos sentar amanhã (domingo) ou na segunda para conversar com a diretoria e até com o próprio Muricy, quem sabe ele esteja com alta, para vermos o que é melhor para o São Paulo", afirmou.

Mesmo sem saber ainda se o clube pretende poupar os titulares para priorizar o Brasileirão, Milton Cruz vê a partida contra o time chileno como uma boa oportunidade para dar mais ritmo a Luis Fabiano, que manifestou na noite de sábado o incômodo com o banco de reservas.

"O Luis está evoluindo fisicamente, entrado aos pontos. Quem sabe na terça possa jogar. Vamos ver se converso com o Muricy, mas pode ser que eu o aproveite, para que ele se condicionar melhor. Ele vai ser muito importante para nós também", ponderou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.