Com os três pontos, a equipe se isola na liderança do Campeonato Português, com 16 pontos somados

Pouco incomodado por jogar longe do Estádio da Luz, o Benfica foi a Estoril, na tarde deste sábado, para enfrentar o time da casa e não demorou para impor o estilo ofensivo de jogo e abrir o placar. Com dois gols de Talisca em oito minutos de jogo, o time comandou os principais lances da partida, e apesar de ter cedido o empate, buscou os três pontos a vinte minutos do fim com gol do luso-brasileiro Lima: 3 a 2.

O primeiro gol do meia brasileiro foi uma pintura. Talisca recebeu no campo de defesa e arrancou em velocidade até a grande área, livrando-se de quatro marcadores antes de bater com categoria no canto do goleiro. Esgotado em meados do segundo tempo, deixou o campo para a entrada de Derley.

Além dos dois gols do brasileiro Talisca, o compatriota Kléber, atacante que já defendeu o rival Porto e no último ano teve rápida passagem pelo Palmeiras, anotou os dois gols do Estoril, mas não conseguiu dar a vitória ao time da casa. Com os três pontos, a equipe se isola na liderança do Campeonato Português , com 16 pontos somados, prolongando a invencibilidade por mais uma rodada.

O jogo

Mesmo jogando longe do Estádio do Luz, o Benfica tratou de impor ritmo ao jogo desde o apito inicial. Disposta em campo pelo técnico Jorge Jesus de forma organizada, não demorou muito para a equipe rubra fazer jus a campanha invicta e a liderança da tabela.

Aos 3 minutos, o brasileiro Anderson Talisca abriu o placar após linda jogada individual. O meia recebeu o passe ainda no campo de defesa e disparou em velocidade para o ataque. Com a bola junto ao pé canhoto, Talisca livrou-se de quatro marcadores, com dribles em velocidade, invadiu a área e bateu de chapa no canto do goleiro.

Aproveitando a passividade do Estoril, que sentiu o baque após o gol, o Benfica continuou fazendo investidas ao ataque e, antecipando as linhas de marcação, conseguiu ampliar a vantagem ainda aos 8 minutos. O argentino Nico Gaitán aproveitou o vacilo do zagueiro Diogo Amado, que errou o passe no campo de defesa, roubou a bola e invadiu a área antes de achar Talisca livre para concluir para as redes.

Dez minutos mais tarde, o atacante Lima quase marcou o terceiro, mas o goleiro Kieszek praticou a defesa em duas oportunidades, primeiro contando com a ajuda da trave e depois espalmando a bola para escanteio. O Estoril só chegou ao ataque pela primeira vez na marca dos 30 minutos. Após cruzamento na área, Yohan Tavares apareceu por trás da zaga e cabeceou na trave. Três minutos depois, em jogada originada de novo cruzamento, Kuca emendou de primeira e mandou a bola por cima da trave.

A ‘blitz’ dos donos da casa na área adversária surtiu efeito aos 38 jogados. Após o arremate do brasileiro Kléber explodir na trave, a bola sobrou na área, a defesa do Benfica não afastou e o zagueiro Diogo Amado completou para as redes, diminuindo a desvantagem. O gol bastou para que nos minutos finais da primeira etapa, o Estoril pressionasse incessantemente atrás do gol de empate. Artur, que substituiu Júlio César, lesionado, teve de praticar ao menos duas belas defesas para que os visitantes fossem aos vestiários em vantagem.

Na volta do intervalo, aos 7 minutos, o Estoril chegou ao gol de empate com o atacante Kléber, que curiosamente já defendeu o Porto, maior rival do Benfica. O atacante brasileiro recebeu assistência de Sassá e só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes. Com o placar em igualdade, o jogo ficou mais equilibrado, passando a ficar truncado no meio-campo.

Aos 21, os donos da casa viram a tática de jogo ruir. Cabrera fez falta dura no argentino Enzo Pérez, recebeu o segundo amarelo e deixou o campo mais cedo, prejudicando o sistema de jogo do Estoril. Quatro minutos após a expulsão de Cabrera, o Benfica achou o terceiro gol, aproveitando os espaços que surgiram com dez homens em campo.

O luso-brasileiro Lima recebeu cruzamento de Derley, que entrou no lugar de Talisca, e completou de cabeça na segunda trave para colocar os visitantes em vantagem. Após o terceiro gol, a equipe do Dragão preferiu recompor a marcação e fazer o tempo passar, prezando pelo domínio da posse de bola para garantir mais três pontos, prolongando a sequência invicta por mais uma rodada e mantendo a liderança do Português.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.