Assembleia-geral será realizada na próxima terça-feira para discutir possível greve. Medida é um protesto contra a falta de respeito aos árbitros, segundo Anaf

Luxemburgo reclama com o árbitro no empate do Flamengo com o São Paulo
Getty Images
Luxemburgo reclama com o árbitro no empate do Flamengo com o São Paulo

A Anaf (Associação Nacional dos Árbitros de Futebol) está ameaçando paralisar o Campeonato Brasileiro . A medida é um protesto contra a falta de respeito aos árbitros. Na opinião da entidade, as críticas e reclamações de jogadores, treinadores e dirigentes visam esconder a crise técnica do futebol brasileiro, transferindo a culpa do mau futebol à arbitragem.

A proposta de paralisação defendida pela Anaf será discutida em assembleia-geral que será realizada na próxima terça-feira. De acordo com a entidade, a greve entrará em vigor se não houver uma ação enérgica da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), punindo com rigor as ofensas.

“Os árbitros estão indignados e querem parar o campeonato. O nível técnico da competição é baixíssimo e querem jogar a culpa da derrota no árbitro. Isto é um desrespeito à figura do arbitro, que tem o papel de comandar a partida”, afirmou o presidente da Anaf, Marco Antônio Martins, no site da Associação.

"Os erros vão acontecer, e do jeito que tem sido colocado a arbitragem parece que é a grande responsável por eles. Os árbitros têm força para fazer um movimento de paralisação. Basta agirem como um grupo", prosseguiu Martins em entrevista à ESPN Brasil.

Também ao canal de televisão, o presidente da Anaf rebateu as afirmações de Sérgio Corrêa, chefe de arbitragem da CBF, que rechaçou a profissionalização da arbitragem e se posicionou contra o uso da tecnologia no futebol para auxiliar os juízes.

"Como torcedor e fã do futebol eu não gostaria. Como árbitro, digo que é humanamente impossível a arbitragem concorrer com a tecnologia, por isso sou favorável", disse Martins.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.