A Polícia Militar de Goiânia precisou intervir no local. Ônibus da delegação foi alvo de pedradas e garrafadas após a goleada por 6 a 0 sofrida no Serra Dourada

Após a vexatória goleada para o Goiás neste domingo, por 6 a 0 , no Serra Dourada, o Palmeiras não demorou a sofrer as consequências da ira do torcedor alviverde. No retorno ao hotel em Goiânia, um grupo de torcedores atirou pedras, garrafas e outros objetos contra o ônibus do clube, e também tentaram agredir alguns jogadores.

Para não colocar a integridade física dos palmeirenses em risco, a Polícia Militar precisou intervir no local, retirando os torcedores mais exaltados. Na chegada ao hotel, membros da diretoria, jogadores e comissão técnica chegaram a levar cusparadas daqueles que estavam protestando.

Palmeiras perdeu de 6 a 0 do Goiás
Carlos Costa/Futura Press
Palmeiras perdeu de 6 a 0 do Goiás

De acordo com a Polícia Militar, os torcedores foram identificados como membros de organizadas, não foram detidos, mas tiveram os dados fornecidos. Em São Paulo, a TUP, uma das uniformizadas do Palmeiras, também já se mobilizou, e pichou o muro de sua própria sede com a frase: "Fora, Paulo pilantra!".

Com o intuito de evitar uma confusão ainda maior nesta segunda-feira, o clube deve reforçar o esquema de segurança. O desembarque no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, será feito pela pista. O treino da tarde, na Academia de Futebol, será fechado para a imprensa e sem entrevista de jogadores.

Dorival pede paciência à torcida e promete reverter “quadro horrível"

Sobrinho de Dudu, ídolo do torcedor palmeirense, Dorival Júnior esperava um início completamente diferente no clube do Palestra Itália, mas os seus planos de tirar a equipe do rebaixamento ainda estão longe de serem completados. Neste domingo, o treinador amargou a maior derrota da história alviverde no Campeonato Brasileiro, para o Goiás, por 6 a 0, no Serra Dourada.

A partir de agora, portanto, o técnico precisa apagar o revés vexatório e iniciar uma arrancada na competição nacional. Para isso, além de trabalhar para melhorar o desempenho da equipe dentro de campo, vai precisar também do apoio que vem das arquibancadas. Sendo assim, neste conturbado momento, pede um pouco de paciência para o torcedor.

"Peço que tenha um pouco de paciência. Sei que é difícil pedir paciência em um momento como esse, mas nós vamos sair dessa situação. A sequência de resultados do Palmeiras é complicada, mas ainda assim vamos trabalhar e sair dessa situação que incomoda a muitos, principalmente com um resultado inexplicável como esse", disse Dorival, se referindo à goleada deste domingo.

Mesmo depois de sofrer a maior derrota da história do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, Dorival Júnior acredita que o seu trabalho não volta novamente ao ponto inicial nesta segunda-feira. O comandante lamenta o fato de ter assumido o comando alviverde com o clube já em situação complicada, mas projeta uma reviravolta para mudar o cenário no Palestra Itália.

"Eu não começo do zero, começo de onde estamos estacionados nesse momento. Infelizmente, você não tem o tempo necessário para uma preparação, então tem que tentar ir compondo à medida que vai acontecendo. Para o próprio elenco é o momento de uma tomada de posição de todos para reverter um quadro horrível nesse momento", completou o comandante.

O primeiro compromisso para Dorival Júnior fazer a torcida realmente acreditar que será capaz de tirar a equipe do rebaixamento será nesta quinta-feira. Às 19h30 (de Brasília), no estádio do Pacaembu, o agora lanterna Palmeiras recebe o Vitória, que antes do final de semana era o dono da última colocação. O confronto direto pode ser o primeiro passo para a arrancada.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.