Depois de estar vencendo por 3 a 1, o time de Manchester viu o Leicester reagir de forma incrível e acabou sendo derrotado

Embalado pela goleada de 4 a 0 sobre o Queens Park Rangers, na última rodada, Van Gaal escalou o Manchester United com o que tinha de melhor para enfrentar o Leicester, fora de casa, neste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Inglês . Mas nem as estrelas da equipe puderam evitar a virada no placar: após ir para os vestiários vencendo por 2 a 1, os diabos vermelhos sofreram a virada e perderam por 5 a 3.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Campeonato Inglês

Mesmo inferior tecnicamente, os donos da casa não se sentiram acuados em nenhum momento, atacando os visitantes sem receio. Entretanto, com o passar do tempo, o United começou a aproveitar os espaços e abriu vantagem ao marcar dois gols em um intervalo de três minutos. O segundo, de Dí Maria, foi uma pintura: o meia encobriu o goleiro Schmeichel com um toque sutil da entrada da área.

Após ir para o intervalo em vantagem, o United voltou para campo desligado e, apesar de aumentar a vantagem aos cinco minutos, viu o Leicester crescer na partida, controlar a posse de bola e virar o jogo, aplicando uma goleada histórica: pela primeira vez em jogos do Inglês, o United levou cinco gols de um time que veio da divisão de acesso.

Jamie Vardy comemora o quarto gol da vitória do Leicester sobre o Manchester United por 5 a 3
Clive Rose/Getty Images
Jamie Vardy comemora o quarto gol da vitória do Leicester sobre o Manchester United por 5 a 3


O jogo

Os primeiros minutos de jogo no King Power Stadium eram o prenúncio de que o ritmo da partida seria acelerado. As primeiras investidas do Leicester ao ataque indicavam que, apesar de ser inferior tecnicamente, poderia dar trabalho ao poderoso Manchester United.

No primeiro espaço que cedido pela marcação, aos dez minutos, faltou pouco para o United abrir o placar. Dí Maria trouxe a bola da esquerda para o meio em velocidade e fez bela assistência para Van Persie, que tentou bater no contrapé de Schmeichel, mas viu o goleiro levar a melhor e fazer a defesa. Porém, dois minutos mais tarde, o camisa 1 do Leicester não pode conter o camisa 20.

O gol que abriu o placar envolveu a dupla de atacantes escalada por Van Gaal. Falcao García recebeu passe na lateral, fintou a marcação com um drible de corpo e arrancou em direção à área. Já próximo da linha de fundo, o camisa 9 cruzou na cabeça do holandês, que teve o trabalho de testar a bola para o fundo da rede antes de comemorar com os companheiros.

No ataque seguinte, aos 15 jogados, Dí Maria iniciou e concluiu a jogada do segundo gol. O argentino partiu do campo de defesa, se livrou da marcação e tocou para Rooney, disparando em velocidade pelo meio. O inglês enxergou a projeção do camisa 7, que recebeu na corrida e teve calma para, da entrada da área, encobrir o goleiro com uma linda cavadinha, marcando um golaço em favor do United.

Um minuto depois, após a saída de bola, os donos da casa descontaram no placar para tentar esboçar uma reação. Rojo vacilou na lateral e perdeu no jogo de corpo para Vardy, que chegou à linha de fundo e cruzou na área. Bem colocado, o argentino Ulloa cabeceou colocado, sem chances de defesa para De Gea.

No restante da etapa inicial, o Manchester United procurou acalmar o jogo, privilegiando a posse de bola. Cuidando para não ceder espaços na defesa que possibilitassem o empate, os visitantes só criaram em jogadas aéreas, provenientes de cobranças de falta ou escanteio.

Na volta do intervalo, logo aos 3 minutos, os comandados de Van Gaal quase ampliaram. Após belo passe do jovem Ander Herrera, que vem conquistando seu espaço em meio a tantas estrelas, Falcao García dominou dentro da área e finalizou com força. A bola explodiu no travessão evitando o primeiro gol do atacante colombiano pelo United.

Aos 11 minutos, o espanhol Ander Herrera fez o segundo gol com a camisa do Manchester, ampliando o placar para 3 a 1. O meia, que integrou todas as equipes das categorias de base da Espanha, desviou o chute de Dí Maria de letra, matando qualquer chance de defesa por parte de Schmeichel.

Aos 16 minutos, Mark Clattenburg se envolveu em polêmica ao marcar pênalti duvidoso do brasileiro Rafael. Na jogada, o lateral do United perdeu no jogo de corpo e, na sequência, disputou ombro a ombro com Nugent, mas o juiz inglês assinalou a irregularidade. O camisa 35 converteu a cobrança batendo no centro do gol.

À semelhança do que os visitantes fizeram no primeiro tempo, o Leicester foi às redes novamente no ataque seguinte, igualando o marcador em 3 a 3. O experiente volante Cambiasso, ex-Internazionale, aproveitou a bola rebatida da zaga e, da marca do pênalti, bateu rasteiro para o fundo do gol, empatando o jogo antes da metade da segunda etapa.

Se no primeiro tempo os donos da casa não conseguiram furar o bloqueio do United, na etapa final o Leicester soube aproveitar todas as chances, inclusive as propiciadas pelas falhas do adversário. Aos 33, Rojo escorregou ao dominar a bola no centro do campo e ofereceu o contra-ataque. O atacante Vardy recebeu o lançamento e bateu rasteiro, matando as chances de defesa de De Gea e virando a partida.

Faltando oito minutos para o fim do tempo regulamentar, os diabos vermelhos se afundaram de vez. Blackett cometeu falta dentro da área e o árbitro assinalou o segundo pênalti da partida, expulsando o defensor na sequência. Na cobrança, o argentino Ulloa bateu com segurança para marcar o segundo tento no jogo, virando o placar para 5 a 3 em favor do Leicester.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.