Tamanho do texto

"Não tem muito que falar da situação. É trabalhar, continuar trabalhando", afirma atleta após a derrota em casa para o Inter

Douglas Coutinho e Fabrício disputam a posse da bola no jogo entre Atlético-PR e Internacional
Heuler Andrey/Getty Images
Douglas Coutinho e Fabrício disputam a posse da bola no jogo entre Atlético-PR e Internacional

A forte chuva que atingiu Curitiba no inicio da noite encharcou o gramado da Arena da Baixada e dificultou a vida do Atlético Paranaense , que não conseguiu fazer valer o fator casa e perdeu para o Internacional , por 1 a 0, piorando o momento de instabilidade vivido pelo time no Campeonato Brasileiro. Nas arquibancadas, a torcida protestou e pediu raça aos jogadores na saída do gramado.

Leia mais: Rafael Moura encerra jejum e dá vitória ao Internacional sobre o Atlético-PR

O goleiro Weverton não deu muitas justificativas, mas assimilou as cobranças e promete dar a resposta no meio de semana, diante da Chapecoense. "É chato, a gente não aceita, mas a gente não tem muito que falar da situação. É trabalhar, continuar trabalhando. O time se dedica, não faz os gols e acabado tomando. O grupo está fechado e sabe que as críticas virão, ainda mais perdendo em casa. Tem que dar a cara para bater, aceitar as cobranças e trabalhar quarta-feira a gente tem a chance de reverter", avaliou.

Confira a classificação, artilharia e mais notícias do Brasileirão

A projeção das próximas rodadas do Brasileirão promete deixar o torcedor rubro-negro ainda mais preocupado. Depois de jogar fora de casa, em Chapecó, o Furacão terá pela frente o Corinthians, na Arena da Baixada, o aguardado clássico diante do Coritiba, no Couto Pereira, e, na sequência, o São Paulo, no Estádio do Morumbi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.