"As lembranças estão muito vivas na nossa memória, imagina para ele", avaliou o treinador do Santos

Aranha foi o grande responsável pelo ponto conquistado pelo Santos diante do Grêmio, nesta quinta-feira, em Porto Alegre. Mesmo sofrendo forte pressão por toda a polêmica sobre as injúrias raciais sofridas na última vez em que as equipes se encontraram, pela Copa do Brasil, o camisa 1 não se deixou influenciar e fez, pelo menos, três grandes defesas na partida. Uma, inclusive, a bola explodiu na trave após leve toque de Aranha.

Santos segura o empate diante do Grêmio em Porto Alegre

"A gente só tem que elogiar, porque eu imagino o quanto foi difícil retornar aqui. As lembranças estão muito vivas na nossa memória, imagina para ele. Ele conseguiu concentrar única e exclusivamente no jogo e em nada do que aconteceu fora do jogo. Ele nos ajudou muito na conquista desse um ponto. Ele é maduro, experiente e sabe se comportar nesses momentos", elogiou o técnico Enderson Moreira, ao analisar a atuação de seu goleiro.

O treinador do Peixe também evitou fazer qualquer tipo de julgamento sobre o caso e sobre as vaias dos torcedores gremistas direcionadas ao jogador santista.

"Eu não posso, cada pessoa tem a sua visão. Ninguém pode, na verdade, sentir aquilo que o Aranha sentiu naquele dia. Ele está chateado, magoado, vejo com gravidade, infelizmente no nosso país estamos acostumados com impunidade. Quando tem...", comentou Enderson, que agora soma duas vitórias, uma derrota e uma empate à frente do Alvinegro praiano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.