Clubes disputam as primeiras posições do Brasileirão e não terão alguns de seus principais jogadores em duas rodadas

Everton Ribeiro e Ricardo Goulart foram lembrados mais uma vez por Dunga
Divulgação/Cruzeiro
Everton Ribeiro e Ricardo Goulart foram lembrados mais uma vez por Dunga

A CBF não atendeu ao pedido das diretorias de Corinthians e Cruzeiro para que seus jogadores não fossem convocados para os próximos jogos da seleção brasileira em outubro. Cada uma das equipes perderá dois jogadores em duas rodadas do Campeonato Brasileiro e uma da Copa do Brasil. 

Dunga mantém base de primeira lista e ignora jogadores do São Paulo 

De acordo com Valdir Barbosa, diretor de futebol do Cruzeiro, o clube protocolou na última quinta-feira uma carta na Federação Mineira de Futebol solicitando que a CBF poupasse os jogadores do clube na reta final do Brasileirão. O Corinthians formalizou o mesmo pedido.

Gil e Elias, do Corinthians, e Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, do Cruzeiro, já haviam sido convocados para partidas da seleção em setembro, contra Colômbia e Equador, nos Estados Unidos, e agora, mais uma vez, foram lembrados. Lá, como cá, vão desfalcar dois times que brigam pelas primeiras posições do Brasileirão em rodadas importantes. 

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Não tem mais o que fazer. Não nos atenderam e mais do que isso não podemos fazer. Não tem amparo legal para fazermos nada além disso", disse Barbosa, que até questionou se Dunga soube do pedido. "Tem que ver (se a carta) se chegou na mão do Dunga", completou. 

A CBF disse ao Corinthians que não poderia atender aos pedidos de um só clube insatisfeito. Além do clube paulista e do Cruzeiro, Atlético-MG, com Diego Tardelli, Botafogo, com Jefferson, e Santos, com Robinho, também vão ceder jogadores para os jogos contra Argentina, dia 11, em Pequim, e contra o Japão, dia 14, em Cingapura. 

Veja os 22 jogadores convocados para os jogos contra Argentina e Japão

Durante a entrevista coletiva em que anunciou os convocados, Dunga afirmou que CBF é uma "entidade democrática" que atenderia os pedidos dos clubes que se sentissem prejudicados. Porém, disse que se poupar um time, teria de poupar todos. "Se nós abrirmos exceção, toda convocação vamos ter problema de chamar ou não. Quando você não chama jogadores, tem muita reivindicações que partem de vocês da imprensa. Se você chama, tem pressão. Se não chama, tem pressão da mesma forma", disse Dunga.

O presidente da CBF, José Maria Marin, ignorou que a origem do problema é a não adequação do calendário dos clubes com o da seleção. A entidade é incapaz de estabelecer datas livres para os jogos do campeonato quando o time nacional tiver seus compromissos, o que acaba gerando as reclamações dos clubes. 

Por mais que Corinthians e Cruzeiro tenham reclamado, os dois clubes evitaram qualquer crítica à CBF nas notas em seus sites oficiais sobre as convocação dos seus jogadores. Separados por 10 pontos na tabela do Brasileirão, os dois times se enfrentam no dia 8 de outubro, em Belo Horizonte, pela 27ª rodada, sem seus jogadores convocados. O jogo do Brasil contra a Argentina na China acontece três dias depois, mas a viagem para Pequim está marcada para o dia 4. 

"Conversei com treinadores de clubes brasileiros, e todos foram muito contundentes. Disseram que a situação deles é difícil, mas que entendem bem o sonho de um jogador de atuar na seleção brasileira. É complicado ter uma oportunidade, e estamos em um início de trabalho. É o momento de eles se firmarem. Então, não serão os seus treinadores que tirarão isso deles", disse Dunga. A programação de viagem da seleção ainda não foi divulgada. 

A CBF, em nota, disse que houve "compreensão dos clubes". "O que houve foi uma consulta sobre a possibilidade de serem dispensados de convocação, mas deixando claro o entendimento favorável caso a convocação se efetivasse. O coordenador de Seleções Gilmar Rinaldi, inclusive, conversou com Edu Gaspar (gerente de futebol do Corinthians) e Alexandre Mattos (gerente de futebol do Cruzeiro) e eles se mostraram compreensivos com a necessidade de a Seleção reunir os jogadores, entendendo ainda que é de fato o desejo dos mesmos fazer sempre parte da Seleção", disse a CBF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.