Em entrevista ao canal Fox Sports, ex-presidente ataca duramente o atual mandatário e diz que ele irá trair o clube

Juvenal Juvêncio diz que está arrependido de ter indicado Aidar para ocupar o seu lugar
Djalma Vassão/Gazeta Press
Juvenal Juvêncio diz que está arrependido de ter indicado Aidar para ocupar o seu lugar

No dia em que foi demitido do comando das categorias de base do São Paulo , Juvenal Juvêncio deixou evidente sua indignação com Carlos Miguel Aidar. Principal responsável pelo apoio ao atual presidente, o antigo mandatário afirmou que se arrepende da indicação.

Confira a classifcação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

"Estou arrependido até a morte. Hoje (segunda), falei que ele tem de saber que é um mau presidente, péssimo. Não está administrando, fica atrás de pequenas fofocas até de mulheres", criticou o ex-presidente, em entrevista ao canal Fox Sports .

Blog do Jorge Nicola: Aidar demite Juvenal Juvêncio da base do São Paulo

Depois de três mandatos no clube, Juvenal Juvêncio deixou o cargo máximo com a vitória de Aidar sobre o opositor Kalil Rocha Abdalla nas eleições de abril. Na gestão de seu antigo aliado, o ex-presidente virou o diretor das categorias de base, mas desavenças levaram a demissão nesta segunda.

E mais: Muricy pede que dirigentes em atrito não atrapalhem bom momento do São Paulo

"Como ele me traiu, vai trair o São Paulo, vai depredar este clube. A sorte é que o time está ganhando, porque, no futebol, quando a equipe vence, o presidente é bom. Mas fomos nós que montamos este time, ele não entende de futebol. Não ia aos jogos por 24 anos, preferia ir ao Guarujá", acrescentou.

Apoio da diretoria

Enquanto Juvenal Juvêncio o atacava na televisão, Carlos Miguel Aidar comandou uma reunião extraordinária da diretoria executiva do São Paulo. Ao final, o clube soltou um comunicado, afirmando que a maioria dos diretores demonstrou apoio a Aidar, com exceção do vice-presidente Roberto Alves Natel, que pediu demissão.

O comunicado veio logo após a demissão do ex-presidente Juvenal Juvêncio, que ocupava o cargo de diretor das categorias de base do São Paulo desde a eleição de Aidar, seu antigo aliado.

Na atual cúpula do São Paulo há diretores que possuíam cargos na época da presidência de Juvenal.

Confira o comunicado na íntegra:

Terminou há pouco reunião extraordinária da diretoria executiva do São Paulo FC. Novamente todos os diretores foram unânimes em reafirmar apoio ao presidente Carlos Miguel Aidar, com exceção ao Sr. Roberto Rhormens Alves Natel, vice-presidente, que apresentou o seu pedido de demissão, que foi imediatamente aceito.

* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.