Tricampeão nacional nos pontos corridos, time paulista precisa de vitória para seguir com chances reais de ficar com título. Já mineiros jogam para disparar rumo ao terceiro troféu

Cruzeiro e São Paulo empataram por 1 a 1 no primeiro turno do Brasileirão 2014
Gazeta Press
Cruzeiro e São Paulo empataram por 1 a 1 no primeiro turno do Brasileirão 2014

Mais do que a final antecipada do Brasileirão 2014 . Quando a bola rolar para São Paulo e Cruzeiro às 16h deste domingo no Morumbi, estará em jogo a supremacia histórica nos campeonatos de pontos corridos. Tricampeão nacional no atual formato, disputado desde 2003, o time paulista precisa de uma vitória para seguir com chances reais de ficar novamente com o título. Já a equipe mineira joga justamente por isso: disparar rumo ao seu terceiro troféu.

Leia: São Paulo e Cruzeiro fazem jogo-chave do Brasileirão. Relembre outras 'decisões'

Desde que os pontos corridos foram implementados, o São Paulo conquistou 782 pontos, 222 vitórias e três troféus (2006, 2007 e 2008). O Cruzeiro tem 744, 218 e duas taças (2003 e 2013), respectivamente. Embora a pontuação seja algo difícil de se alcançar ainda neste ano, a diferença entre os clubes vem reduzindo e os mineiros já estão à frente no número de gols marcados (754 a 724).

Na edição 2014, o Cruzeiro começa a 21ª rodada com 46 pontos, sete a mais que o São Paulo. Um triunfo tricolor, impulsionado pelo quarteto formado por Paulo Henrique Ganso, Kaká, Alexandre Pato e Alan Kardec, abre a disputa. Se os visitantes levarem a melhor, a vantagem subirá para dez pontos.

São Paulo costuma dar trabalho ao rival, mas apanhou em casa 2013

Luan fez os três gols do Cruzeiro contra o São Paulo no Morumbi no Brasileirão de 2013
Piervi Fonseca/Agif/Gazeta Press
Luan fez os três gols do Cruzeiro contra o São Paulo no Morumbi no Brasileirão de 2013

O São Paulo levou a melhor sobre o Cruzeiro em alguns momentos decisivos ao longo dos últimos anos pelo Brasileirão. Foi contra o time mineiro que Rogério Ceni, em 2006, se tornou o maior goleiro artilheiro de todos os tempos em uma de suas melhores atuações na carreira - defendeu um pênalti e marcou dois gols. E foi diante dos celestes também que, no ano seguinte, os tricolores arrancaram para o que seria o pentacampeonato nacional, com uma vitória por 1 a 0 no Morumbi .

Na temporada passada, porém, os cruzeirenses atropelaram os são-paulinos fora de casa por 3 a 0, todos os gols marcados pelo ex-palmeirense Luan, em um começo de campeonato avassalador. O resultado ajudou a colocar o clube paulista em uma das maiores, se não a maior, crise de sua história. No returno, em fase de recuperação já com Muricy Ramalho no comando, o São Paulo devolveu quase na mesma moeda: vitória por 2 a 0 no Mineirão.

Força máxima dos dois lados

A promessa de uma grande partida passa diretamente pelas escalações dos times. Pelo lado do São Paulo, Muricy Ramalho ainda não poderá contar com Luís Fabiano. O atacante, todavia, está sem atuar desde antes da Copa do Mundo e sua ausência vem sendo suprida com maestria por Alan Kardec e Alexandre Pato. Kaká e Ganso são esperanças de jogadas bonitas. O desfalque real será Paulo Miranda, zagueiro que vinha atuando improvisado na lateral direita, sofreu lesão na coxa direita. O jovem Auro deverá ter a responsabilidade novamente pelo setor.

No Cruzeiro o único problema será Henrique, volante que cumprirá suspensão automática por três cartões amarelos. Nilton deverá ser o escolhido do técnico Marcelo Oliveira para seu lugar. Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart, que estiveram com a seleção brasileira na última semana, estão confirmados. A grande dúvida no time está no ataque: Dagoberto, Alisson, Willian e Marquinhos disputam uma vaga ao lado de Marcelo Moreno.

FICHA TÉCNICA - SÃO PAULO X CRUZEIRO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data:
14 de setembro de 2014, domingo
Horário:
16h (Brasília)
Árbitro:
Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes:
Rafael da Silva Alves (RS) e José Antônio Chave Filho (RS)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Auro, Edson Silva, Rafael Toloi e Alvaro Pereira (Michel Bastos); Denílson, Souza, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Alexandre Pato e Alan Kardec
Técnico: Muricy Ramalho

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Dedé e Ceará; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.