Atacante do Palmeiras admitiu que não fez falta no lance que originou seu gol contra o Criciúma

Cristaldo saiu do banco de reservas, local que mais habita nesta passagem no Palmeiras, e usou seu corpo para aproveitar a bola que sobrou na pequena área, chutando-a com força e garantindo a vitória por 1 a 0 sobre o Criciúma, em confronto direto contra o rebaixamento no Brasileiro. Virou herói, mas não usa o lance para cobrar uma vaga entre os titulares.

"Sou profissional. Sei que há um treinador e ele me falou para eu ficar tranquilo. Todo jogador quer jogar, mas estou tranquilo. À medida que vai passando o tempo, vou melhorando", afirmou, relatando o lance no qual Fábio Ferreira, zagueiro adversário, reclamou de falta.

"Fiz o gol em uma jogada meio estranha. Falaram que eu poderia ter feito falta, mas sou pequeno. Se não meto o corpo, não ganho uma", contou o atacante, que já ouviu Dorival Júnior ressaltar paciência para não antecipar etapas colocando o argentino como titular.

"O Cristaldo foi bem e deu um novo alento a todos nós. Aos poucos, as coisas vão acontecendo naturalmente. Vamos dar tempo. Os atletas argentinos estão em um processo de adaptação e, quando sentirmos mais confiança, será o momento adequado. Eles estão trabalhando bastante", enalteceu o treinador que, como os jogadores, garante que não há racha interno entre brasileiros e estrangeiros.

"Sempre o grupo esteve unido, tanto brasileiros como gringos, como falam aqui. O clima sempre foi muito bom", disse Cristaldo, feliz coletivamente. "Todos sempre nos dedicamos, com qualquer treinador. Tínhamos que ganhar mais do que nada para nos levantarmos psicologicamente e jogamos com raça, como quer a torcida, para somar três pontos", comemorou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.