O vice de futebol Marcelo Medeiros salientou que é preciso deixar a caça pela liderança de lado no momento

O desânimo era evidente entre jogadores, dirigentes e comissão técnica do Internacional após a derrota desta quarta, para o Vitória, no Barradão . O resultado de 2 a 0 foi o quarto negativo na trajetória colorada nos últimos cinco jogos. De maior perseguidor do líder Cruzeiro, o Colorado passou a ser alvo de quem está fora do G-4. A distância para o Sport, 7º colocado, é de apenas três pontos no momento.

Abel Braga, técnico do Internacional
Lucas Uebel/Getty Images
Abel Braga, técnico do Internacional

O vice de futebol Marcelo Medeiros salientou que é preciso deixar a caça pela liderança de lado no momento. Mesmo reconhecendo a péssima fase da equipe, o dirigente garante que o técnico Abel Braga permanece até o final do ano: "ainda estamos em uma situação privilegiada na tabela, e times nesta situação mantêm seus treinadores. Nós confiamos nos jogadores e na comissão técnica. O Abel é o treinador até dezembro", disse, ao final do jogo no Barradão. "A situação é delicada, e a sequência de resultados não condiz com o que foi projetado e com o trabalho que vem sendo feito", completou.

Abelão deu uma rápida coletiva após a partida em Salvador. O treinador garante não estar abatido após o novo fracasso da equipe, e classificou de "absurdos" os gols sofridos pelo Inter nesta quarta-feira: "o momento é extremamente difícil. Estamos tomando gols absurdos e pagando caro pelos nossos erros. É a fase difícil em que estamos, mas vamos superar. Temos que superar", avaliou o técnico.

Com 34 pontos, o Inter já está cinco distante do vice-líder São Paulo, e pode ficar a 12 da liderança caso o Cruzeiro derrote o lanterna Bahia nesta quinta, no Mineirão. Domingo, a equipe gaúcha recebe o Botafogo, no Beira-Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.