Eliminatórias para a Eurocopa têm início neste domingo e duas seleções mais fortes do continente passam por reformulação

A Espanha , atual bicampeã europeia, e a Alemanha , campeã do mundo há dois meses no Brasil, são as seleções a serem batidas no cenário europeu na corrida por uma vaga na Eurocopa de 2016 na França. As eliminatórias começam neste domingo. 

A Alemanha, já sem Philipp Lahm, Per Mertesacker e Miroslav Klose, estreia nas eliminatórias contra a Escócia às 15h45 (de Brasília). O técnico Joachim Löw até promoveu mudanças na equipe que conquistou a Copa do Mundo no amistoso contra a Argentina na última quarta-feira . Mas o resultado não foi nada bom: derrota por 4 a 2.

Para a zaga, Mertesacker não fará muita falta. A Alemanha tem bons defensores como Mats Hummels, Jerome Boateng e Holger Badstuber. Mas para a vaga de Lahm, as opções ainda não mostram se mostram tão confiáveis. Kevin Grosskreutz (Dortmund), Oliver Sorg (Freiburg) e Sebastian Jung (Wolfsburg) foram os apontados em reportagem da Deutsche Welle, canal de TV alemão. 

No ataque, Klose deixa um vazio que Mario Gomez, testado no amistoso contra a Argentina, parece não preparado para preencher. A revista alemã "11 Freunde", especializada em futebol, aposta em Kevin Volland, de 22 anos, como o futuro "matador" da seleção. Ele joga no Hoffenheim e se destacou nas seleções de base. 

Stefan Kiessling, atacante de 30 anos do Bayer Leverkusen tem nove gols em cinco jogos nesta temporada, e era apontado como o substituto natural de Klose, mas não tem bom relacionamento com Löw e deve seguir fora do time até a Euro.  

Ainda que passe por mudanças, a Alemanha não terá problemas para se classificar. De acordo com o regulamento da Euro, os nove vencedores de grupo, os nove segundos colocados e o melhor terceiro se classificam diretamente para a fase final na França. Além da Escócia, a Alemanha enfrenta Gibraltar, Geórgia, Polônia e Irlanda. 

Por ser a anfitriã da Eurocopa de 2016, a França passará os próximos meses disputando apenas amistosos. Já são dez compromissos marcados até novembro do ano que vem.

Raúl Garcia ganhou chance após a Copa e pode ser referência da nova Espanha
Thibault Camus/AP
Raúl Garcia ganhou chance após a Copa e pode ser referência da nova Espanha

Espanha se distancia do Barcelona
Sem vaga garantida na competição continental, a Espanha precisa conquistar seu lugar a partir das 15h45 (de Brasília) desta segunda-feira. Sorteados no grupo C da Eurocopa, os espanhóis enfrentam a Macedônia na estreia e ainda tem Eslováquia, Luxemburgo, Bielorrússia e Ucrânia como concorrentes. Apesar da renovação da equipe, não deve ter trabalho para avançar. 

Na quinta-feira, a Espanha enfrentou a França em Paris sem Xavi, Xabi Alonso e David Villa (aposentados da seleção); Javi Martínez e Andrés Iniesta (machucados) e Juan Mata, Fernando Torres. Casillas foi reserva. Del Bosque havia chamado oito jogadores que não estiveram na Copa e começou o jogo com: De Gea; Carvajal, Ramos, San José, Azpilicueta; Busquets, Cazorla, Koke, Cesc, Raúl García e Diego Costa.

Koke e Raúl García, pilares do Atlético de Madri, começam a ser vistos como possíveis referências. O Barcelona, base do time campeão do mundo e da Europa, teve apenas um titular no último jogo: Busquets. Iniesta ainda tem lugar no time, mas a relação entre o estilo de jogo do Barcelona e da seleção da Espanha é cada vez menor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.