Tamanho do texto

Meia argentino não acertou renovação com o clube espanhol e se transferiu para o Manchester United, da Inglaterra

Di María deixou o Real Madrid e se transferiu para o Manchester United
Getty Images
Di María deixou o Real Madrid e se transferiu para o Manchester United

A transferência do argentino Ángel Di María para o Manchester United ainda rende nos bastidores do Real Madrid. Desta vez quem deu sua versão sobre a saída do meia-atacante foi o presidente do clube merengue, Florentino Pérez, que afirmou ter feito o melhor, em termos financeiros, para manter o atleta na Espanha.

"Um jogador com contrato em vigor vai embora porque quer, porque nós sempre cumprimos os contratos. Ele tinha pretensões econômicas lícitas, que o Real não satisfez. O clube fez a melhor oferta que poderia fazer a um jogador, e ele não a aceitou. Ninguém teria esse tipo de salário, a não ser o Cristiano Ronaldo. Se tivéssemos aceitado as condições, produziríamos um agravo que colocaria em perigo a estabilidade financeira do clube", explicou Pérez.

A versão do presidente vai de encontro à declarações do técnico merengue, Carlo Ancelotti, que, apesar de não citar o nome de Di María, insinuou nesta semana que o argentino deixou o clube porque estava interessado em ganhar dinheiro, e não em ser campeão.O presidente do Real Madrid também fez questão de minimizar as críticas de Cristiano Ronaldo sobre a política de transferências do clube, que, além de perder Di María, também se desfez do volante Xabi Alonso, vendido para o Bayern de Munique.

"Conheço o Cristiano bem. Ele não quis desvalorizar as contratações. Não há diferenças com ele (Cristiano Ronaldo)", afirmou o mandatário.

Apesar de ter perdido Di María e Xabi Alonso, o Real Madrid abriu os cofres para reforçar o time. Na última janela de transferências, os merengues contrataram o goleiro Keylor Navas, o volante Toni Kroos, o meia James Rodríguez e o atacante Chicharito Hernández.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.