Jogador não deve se recuperar de uma lesão no tornozelo e dificilmente joga no primeiro jogo das eliminatórias da Euro

Reuters

As chances de Arjen Robben figurar na escalação da Holanda na primeira partida da equipe nas eliminatórias da Euro-2016 contra a República Tcheca são pequenas, disse o novo técnico Guus Hiddink nesta quinta-feira.

“Parece muito difícil, ainda não tivemos nenhum contato com ele”, afirmou Hiddink a repórteres enquanto os holandeses se preparavam para enfrentar a Itália em um amistoso em Bari mais tarde nesta quinta.

Robben machucou o tornozelo e ficará fora do jogo contra os italianos, mas esperava-se que estivesse recuperado a tempo para a complicada partida da próxima semana em Praga. “Ele não treinou nada e seria muito difícil entrar no ritmo em poucos dias antes da partida com os tchecos”, afirmou Hiddink.

O técnico afirmou ainda que o atacante Klaas-Jan Huntelaar, também ausente do jogo desta quinta-feira, não enfrentará a República Tcheca. Hiddink, que assumiu o posto de Louis van Gaal após o terceiro lugar da Holanda na Copa do Mundo, ainda ficou sem o trio trio Ron Vlaar, Rafael van der Vaart e Jordy Clasie, todos lesionados.

A Holanda deve voltar ao sistema 4-3-3 nas duas partidas, depois de Van Gaal, agora no Manchester United, ter usado o esquema 5-3-2 na Copa do Mundo no Brasil. Inicialmente esta formação revoltou os puristas, por se chocar com a tradição holandesa de futebol ofensivo, mas os ótimos resultados enfraqueceram as críticas.

“Tive uma conversa com os jogadores importantes e decidimos voltar ao 4-3-3. Não houve nenhuma surpresa nisso”, afirmou Hiddink, acrescentando que o sistema 5-3-2 continua sendo uma ótima opção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.