Jogador do Vasco acabou punido por empurrar o rosto do zagueiro Gustavo Geladeira, do Vila Nova, pela Série B

Nesta sexta-feira, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) anunciou a suspensão de três jogos para o atacante Kléber, do Vasco . O jogador foi punido por empurrar o rosto do zagueiro Gustavo Geladeira, do Vila Nova , no duelo entre os dois times na 17ª rodada da Série B do Brasileiro .

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias da Série B

Kleber jura que não agrediu o zagueiro do Vila Nova, em duelo pela Série B
Mauro Horita/ Agif/Gazeta Press
Kleber jura que não agrediu o zagueiro do Vila Nova, em duelo pela Série B

O atacante ainda foi beneficiado pela inclusão no artigo 258, que caracteriza conduta contrária à ética e à disciplina, ao invés do 254-A, que o denunciaria por agressão e poderia lhe gerar um gancho nos moldes do recebido pelo uruguaio Luiz Suárez, suspenso por quatro meses após morder o zagueiro italiano Chiellini na Copa do Mundo. Marcelo Lopes Salomão, sub-procurador geral, pediu por uma suspensão desse tipo para o brasileiro, mas as outras autoridades não concordaram com o argumento apresentado.

O Vasco ainda tentará recorrer da decisão. Na última vez, o atacante foi punido com dois jogos de suspensão por dar um tapa no rosto do zagueiro Alisson, do Paraná. Nesse caso, o departamento jurídico do clube conseguiu o efeito suspensivo, e o julgamento no Pleno ainda não foi marcado.

Acompanhado de Osvaldo Sestário, advogado do clube, Bruno Coev, supervisor do Vasco e do assessor de imprensa Vinícius Gonçalves, Kléber negou que tenha agredito o zagueiro do time goiano.

"Queria deixar bem claro que, em nenhum momento, teve agressão e eu tive a intenção de agredi-lo. Realmente empurro, até para não ter problema em relação à discussão. Era mais para afastar e acabar a discussão", argumentou o camisa 31, que ainda respondeu a perguntas sobre uma possível perseguição do STJD.

Veja ainda: Douglas Silva ressalta importância de vitória do Vasco sobre o Avaí

"Não. Nunca disse que me sinto perseguido. Disse que, realmente, dentro de campo, a arbitragem tende a tomar cuidado com certos jogadores e eu me incluo no caso", afirmou.

A Procuradoria do STJD ainda lembrou que a atuação de Kléber contra o Vila Nova já estava sob efeito suspensivo, e questionou o jogador sobre isso.

"Eu estava ciente. Infelizmente, acabou acontecendo e fiquei muito chateado, porque não tive a intenção de agredi-lo. Acabei respondendo a uma provocação de certa forma hostil", respondeu o jogador.

A defesa do atleta usou imagens dos atacantes Emerson Sheik, do Botafogo, e Fred, do Fluminense, ambos em jogos contra o Grêmio pela Série A, nas quais esses jogadores também são vistos empurrando os rostos de seus adversários. O advogado do Vasco argumentou que esses atletas não foram punidos sob o artigo 254-A e também receberam uma pena mais branda. Embora pretendam recorrer da decisão, os defensores de Kléber consideraram-na satisfatória.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.