Aranha relata ofensas racistas de torcedores do Grêmio na Arena: 'Macaco'

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

"Negro fedido, preto, cambada de preto, depois começaram a fazer barulho de macaco", contou o goleiro do Santos

Roberto Vinícius/Agência Eleven/Gazeta Press
Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena

A vitória do Santos por 2 a 0 diante do Grêmio na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, pela Copa do Brasil, foi ofuscada pelo racismo. O goleiro Aranha foi vítima de ofensas no segundo tempo por torcedores localizados atrás de seu gol na Arena do clube gaúcho, e chamou a atenção do árbitro Wilton Pereira Sampaio sobre o ocorrido. Uma câmera da ESPN Brasil flagrou uma garota chamando o jogador de "macaco".

Após o jogo, Aranha deu seu testemunho sobre a atitude vinda das arquibancadas. "Da outra vez que a gente veio jogar, estava passando campanha contra o racismo no telão, não é por acaso. Eu estava no gol, xingar, pegar no pé, normal. Quando gritaram 'preto fedido e cambada de preto', eu tentei aguentar. Mas quando começou o corinho fazendo barulho de macaco, eu não aguentei. 'Negro fedido, seu preto, cambada de preto', depois começaram a fazer barulho de macaco. Pedi para filmarem o que estavam fazendo. É difícil, é duro, nunca imaginei passar por isso. Acho que mais importante é mostrar e registrar o que aconteceu aqui. Tenho consciência de que isso não parte da maioria da torcida do Grêmio. Sei que a intenção é desestabilizar, mas sou maduro o suficiente para manter meu comportamento em campo", disse o goleiro.

Torcedora do Grêmio xinga Aranha de "macaco". Assista:

O goleiro explicou também por que retrucou as ofensas e disse que foi mal interpretado pelo árbitro da partida. "Ele (o árbitro) veio falar que eu estava provocando a torcida. Quando me chamaram de macaco, de preto, bati no braço e disse que sou preto, sim", revelou Aranha, lembrando que o fato acontece com frequência no Sul. "Não são todos, mas sempre tem um racista. Está dado o recado para ficarem espertos para a próxima partida."

Relembre outros jogadores que já sofreram ofensas racistas em estádios:

Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena. Foto: Roberto Vinícius/Agência Eleven/Gazeta PressO lateral Daniel Alves foi alvo de racismo na partida contra o Villarreal em abril. A torcida jogou uma banana em campo, ele em resposta à atitude comeu-a. Foto: Reprodução/VineArouca foi vítima de racismo no jogo contra o Mogi Mirim, no Campeonato Paulista. Clube foi apenas multado. Foto: Helio Suenaga/Gazeta PressEm fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, o volante Tinga também foi xingado de macaco. Garcilaso foi multado em R$ 27 mil. Foto: Denilton Dias/VipcommO árbitro Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no jogo entre Esportivo e Veranópolis, no Gauchão. Esportivo perdeu pontos e foi rebaixado. Foto: Futura PressEm 2005, Grafite se desentendeu com Desábato, que o chamou de "negrinho". Foto: Getty ImagesVolante Marino foi chamado de macaco e gorila no jogo contra o Paraná. Ele prestou queixa na delegacia contra os torcedores. Foto: DivulgaçãoSamuel Eto'o foi vítima de racismo diversas vezes. Em 2006, quando defendia o Barcelona, ele explodiu e deixou o gramado. . Foto: Site oficialDidier Drogba, então no Fenerbahçe, foi xingado de macaco pelos torcedores do Galatasaray. Foto: Antonio Calanni/APBalotelli, à época no Milan, chegou a deixar o campo em protesto às manifestações racistas de torcedores. Foto: Justin K. Aller/Getty ImagesRoberto Carlos defendia o Anzhi Makhachkala quando foi alvo de uma banana atirada por um torcedor, contra o Krylia Sovetov. Ele saiu de campo. Foto: Reprodução/TwitterBoateng foi vítima do preconceito no amistoso contra o Pro Patria no início do ano. Foto: Getty ImagesO meia português Toni Silva foi chamado de macaco pelo zagueiro Veselin Minev, do Botev Plovdiv. Foto: DivulgaçãoNa Espanha, torcedora imita macaco na tentativa de ofender jogador marfinense, Mamadou Koné, do Racing Santander . Foto: Reprodução/TwitterPaulão, em novembro do ano passado no Betis, foi hostilizado pela torcida após ser expulso de campo. Torcedores também imitavam o som de macacos. Foto: Divulgação

Aranha é o segundo jogador do Santos a ser alvo de ofensas racistas este ano. O volante Arouca também foi chamado de "macaco" por torcedores do Mogi Mirim em jogo pelo Campeonato Paulista, em março.

A acusação de Aranha à torcida do Grêmio também não é fato isolado. No começo deste ano, o zagueiro Paulão, do rival Internacional, também relatou ofensas após um Gre-Nal pelo Campeonato Gaúcho, no fim de março.

* Com Gazeta Esportiva.

Leia tudo sobre: aranhasantosgrêmiocopa do brasiligsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas