Principal reclamação é em relação a toque do zagueiro do Grêmio com o braço em bola chutada por Romarinho

Mano Menezes gesticula do lado de fora do campo
Lucas Uebel/Getty Images
Mano Menezes gesticula do lado de fora do campo

Apesar de o jogo ter acabado com derrota por 2 a 1 , o técnico Mano Menezes aprovou a atuação do Corinthians neste domingo contra o Grêmio. O alvo de suas críticas, na verdade, foi o árbitro Heber Roberto Lopes.

"Fomos prejudicados. Poderíamos ter perdido, e eu falaria que foi futebol. Hoje, não foi futebol, como não tem sido desde 2010, quando o Corinthians ganhou sua última partida com a arbitragem desse senhor", afirmou o técnico, que já havia reclamado do juiz após o empate por 0 a 0 com o Vitória.

"Quando saiu a escala, depois do jogo contra o Goiás, até de forma surpreendente, um colega de vocês (jornalistas) me perguntou sobre a escalação dele. Eu achei estranha a pergunta, achei que tinha alguma coisa aí. É o futebol brasileiro, conduzido assim. Só espero que amanhã, alguns comentaristas corintianos ilustres reconheçam que fomos prejudicados", acrescentou.

A principal reclamação é em relação ao pênalti visto pelos corintianos aos 44 minutos do segundo tempo, quando um chute de Romarinho foi bloqueado pelo braço esquerdo aberto de Werley, na pequena área. Os visitantes queriam também a expulsão de Luan ainda no primeiro tempo, por entrada muito dura em Fagner - não levou nem amarelo.

Confira imagens desta rodada do Brasileirão:

O tom de Mano foi bem diferente do utilizado, por exemplo, no último fim de semana, quando ele se julgou prejudicado no empate com o Bahia, com arbitragem de Anderson Daronco. "Não é normal o Corinthians não ganhar desde 2010 com um árbitro específico. Você perde, ganha, é beneficiado, é prejudicado. É normal. Com ele, não é normal."

Heber à parte, Mano aprovou de uma maneira geral a atuação de seus jogadores no Rio Grande do Sul. A falha vista pelo comandante gaúcho foi o fato de o time não ter aproveitado o domínio das ações que apresentou na maior parte do confronto na Arena do Grêmio.

"Penso que o Corinthians fez sua melhor partida entre todas as que jogou fora de casa no Brasileiro. Iniciamos dominando amplamente o jogo, com a bola no chão, controlando bem o adversário. O que precisava era ter sido um pouco mais contundente para aproveitar esse volume", comentou.

Além de não fazer uso devido de sua superioridade, o time teve problemas defensivos nos três primeiros minutos do segundo tempo, quando saíram os dois gols de Barcos. "Tirando essa parte, continuamos jogando melhor do que o adversário. Criamos oportunidades."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.