Jovem atacante retorna da seleção sub-20 e ameaça o posto de Damião entre os titulares do Santos para o jogo no Morumbi

Damião, atacante do Santos, enfim voltou a balançar as redes depois de meses sem marcar
Friedemann Vogel/Getty Images
Damião, atacante do Santos, enfim voltou a balançar as redes depois de meses sem marcar

Leandro Damião marcou apenas um gol no Campeonato Brasileiro e sua estatística geral em 2014 contabiliza seis bolas na rede. Números muito ruins para um centroavante, principalmente quando o custo do mesmo é de R$ 42 milhões. Entretanto, o que enche os santistas de otimismo para o clássico de domingo, contra o São Paulo, é que o único tento do camisa 9 no Brasileirão aconteceu justamente na última rodada. Damião abriu caminho para a vitória do Santos em cima do Atlético-PR e ainda quebrou seu jejum pessoal que já durava quase cinco meses.

"Vencer é sempre bom. Mas eu disse na (entrevista) coletiva após o jogo que a grande vitória foi o gol do Damião, porque não podemos nos afastar disso. Era um peso muito grande, por tudo que envolve a presença dele. E todos nós ficamos muito satisfeitos por isso. Há perspectiva de novos tempos para ele", disse o técnico Oswaldo de Oliveira.

Ao ser substituído já no fim do jogo contra o Atlético-PR, Damião foi aplaudido pela torcida na Vila Belmiro, ganhou um pouco de crédito e teve sua confiança elevada. Marcar um gol no duelo contra o São Paulo, no Morumbi, pode ser fundamental para o camisa 9 embalar de vez no time titular.

E é bom Damião se apressar, pois o jovem Gabriel, de apenas 17 anos, voltou da seleção brasileira sub-20. O jogador é o artilheiro do time na temporada com 15 gols, 4 no Brasileiro, e rende mais quando atua na posição de homem de área. Apesar disso, com a iminente ausência de Robinho por causa de uma lesão, há muita chance de Gabriel e Damião atuarem juntos no clássico, formando trio com Thiago Ribeiro.

"Eu tenho que ver o que é o melhor para o time. Eu vou ver a situação dele (Gabriel) como vai ficar. Ele é um jogador que já atuou e pode atuar fazendo uma função diferente dentro da forma que o Santos joga. E a minha expectativa é usá-lo em uma dessas funções, não necessariamente na de 9, como temos falado", explicou Oswaldo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.