Clube trabalhava com a meta de voltar à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, mas realidade é bem diferente

O Náutico aparece em 15º lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro da Série B e vive um momento delicado na disputa. Uma derrota para o Luverdense, às 16h20 no sábado, no Estádio Passos da Ema, pode significar a entrada na zona do rebaixamento. Realista, o técnico Dado Cavalcanti acredita que a equipe tem a obrigação de brigar para se afastar da degola e não pode se dar ao luxo de pensar no acesso à Série A do futebol nacional.

"Só se conhece verdadeiramente a estrutura, as qualidades e os defeitos quando se está presente. Tive quatro horas de conversa com o presidente. Quero evoluir, mas com resultados, que é o que importa. Temos ambições e sonhos. O Náutico estabeleceu o acesso à Série A. Mas sabemos que as condições não são boas. Sabemos que nossa briga hoje é mais para não cair do que para subir", analisou.

O comandante sabe que as condições financeiras do clube não são boas. Segundo ele, a diretoria precisa ajudá-lo a motivar os jogadores. Para isso, é necessário sanas as dívidas antigas e não deixar que o abatimento caia sobre os atletas em função de atrasos de pagamentos.

Ainda sem conhecer com propriedade o elenco que tem em mãos, Dado garante que fará de tudo para sacar o máximo de cada jogador e conseguir encaixar um novo padrão de jogo na equipe que anda desorganizada taticamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.