Goleiro do Corinthians citou as dificuldades para os torcedores pegarem trens em partidas que acontecem no meio de semana

Cássio em treino do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Cássio em treino do Corinthians

Embora a renda venha sendo alta, por causa dos altos preços dos ingressos, o Corinthians não vem conseguindo lotação máxima em seu novo estádio. A diretoria precisou reduzir o valor cobrado nos setores mais caros da arena de Itaquera, atendendo à lógica de mercado que tem com diretriz.

O goleiro Cássio disse entender a dificuldade que alguns torcedores têm encontrado para frequentar a casa nova. Para ele, os corintianos ainda estão se adaptando à saída do Pacaembu, seu lar alugado de tantos anos, e passarão a comparecer em número maior às partidas.

"Estava todo o mundo acostumado com o Pacaembu. A gente ainda vê mais público no domingo, porque o meio de semana não é tão favorável. Até pela situação do trem, o pessoal não podia assistir até o final. A tendência é crescer o público", comentou o camisa 12.

Como estão sempre cheios, os setores menos caros tiveram seus preços mantidos. Com descontos variáveis para os sócios-torcedores, os ingressos das arquibancadas atrás dos gols continuam custando R$ 50, apesar dos protestos. O bilhete do espaço Leste Inferior sai por R$ 80.

Já os setores que estavam mais vazios - Oeste VIP, Oeste Inferior e Leste Superior - tiveram seus preços reduzidos, respectivamente, de R$ 400 a R$ 350, de R$ 250 a R$ 200 e de R$ 180 a R$ 150. Os novos preços ainda não valem para o jogo de sábado, contra o Bahia, na sessão coruja das 21h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.