Tamanho do texto

Cearenses foram a Porto Alegre e surpreenderam com vitória por 2 a 1 e podem até perder por 1 a 0 que garantem a vaga

Vinte anos depois de eliminar o Internacional nas quartas de final da Copa do Brasil de 1994, o Ceará está perto de novamente tirar o clube gaúcho da competição. Nesta quarta-feira, no Castelão, o time cearense defende a boa vantagem de 2 a 1 obtida no Beira-Rio, diante de um adversário que deve vir para cima. Até mesmo uma derrota por 1 a 0 serve para a equipe passar adiante e voltar às oitavas de final da Copa do Brasil.

A torcida do Ceará comparecerá em peso à Arena Castelão para a partida desta quarta-feira. Já na segunda-feira, mais de 20 mil dos 40 mil ingressos já haviam sido comercializados. O ótimo momento da equipe ajuda: além da vitória em Porto Alegre, que lhe deixa em situação privilegiada na Copa do Brasil, o Ceará é o atual líder isolado da Série B. Na última sexta, bateu o Atlético-GO, com autoridade, fora de casa, por 2 a 0.

A ordem no grupo é não relaxar com a vantagem e a ótima fase: "Vai ser um grande jogo. Vencemos o primeiro confronto, mas isso não pode fazer com que o time relaxe no jogo de volta. O Inter tem uma grande equipe e nós sabemos disso. Vamos respeitar, buscar manter o nível de atuação dos últimos jogos e tentar a vitória dentro da nossa casa", projeta o lateral Samuel Xavier.

Esta, aliás, deve ser uma das poucas mudanças da equipe nordestina em relação à formação que bateu o Inter no Beira-Rio. A volta de Samuel Xavier à lateral direita representa o retorno de Marcos ao banco de reservas, algo que já ocorreu na vitória sobre o Atlético-GO em Goiânia. O goleiro Jaílson, que não atuou na ida por estar lesionado, jogará normalmente na vaga de Tiago. Michel também pode ganhar a vaga de titular, entrando no posto de Ricardinho.

O Internacional vai a Fortaleza com time misto. O fato de alguns titulares apresentarem problemas físicos somados à dificuldade de reverter o placar do jogo de ida e à ótima campanha da equipe no Campeonato Brasileiro faz o Inter poupar seis jogadores da equipe principal, que sequer viajaram com a delegação para o Nordeste.

O principal desfalque é D’Alessandro, que a exemplo de Alex realizou trabalhos na academia do clube na terça-feira. Willians (com dores musculares) e Juan realizaram corridas leves e também estão fora. Eles se juntam a Wellington e Wellington Silva, que não podem jogar a Copa do Brasil por já terem atuado no torneio por São Paulo e Fluminense, respectivamente, nesta edição de 2014.

Apesar disso, o objetivo é a vitória, e o pensamento é ambicioso. Precisando de dois gols para tentar a classificação, o técnico Abel Braga já avisou que seu time será bastante ofensivo em Fortaleza: "Precisamos ganhar de 2 a 0, vou ter que arriscar tudo, e vou arriscar tudo. A equipe não vai ter o desenho de hoje, nada disso", disse o treinador após a vitória por 2 a 0 no Gre-Nal do último domingo.

Alguns substitutos atuaram no clássico do fim de semana, caso de Cláudio Winck, que jogou todo o segundo tempo no lugar de Wellington Silva. Ygor também substituiu Willians nos minutos finais do jogo contra o Grêmio, e deve ser o primeiro volante da equipe em Fortaleza. No meio, Alan Patrick, Jorge Henrique e Valdívia devem receber a titularidade. Paulão volta à zaga no lugar de Juan. Dos 11 titulares, jogarão Dida, Paulão, Fabrício, Aránguiz e Rafael Moura.

Caso seja eliminado da Copa do Brasil nesta quarta-feira, o Internacional estará automaticamente classificado para a Copa Sul-Americana, que tem início na segunda metade de agosto. Para eliminar o Ceará, o time de Abel Braga precisa vencer por dois gols de diferença ou de 3 a 2 para cima, em caso de vitória simples. Se ganhar por 2 a 1, o time gaúcho leva a decisão da vaga para os pênaltis.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ X INTERNACIONAL

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 13 de agosto de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago e Janette Arcanjo (ambos Fifa-MG)

CEARÁ: Jaílson; Samuel Xavier, Diego Ivo, Sandro e Vicente; Michel, João Marcos, Eduardo e Nikão; Magno Alves e Bill
Técnico: Sérgio Soares

INTERNACIONAL: Dida; Cláudio Winck, Paulão, Ernando e Fabrício; Ygor, Aránguiz, Alan Patrick, Valdívia e Jorge Henrique; Rafael Moura
Técnico: Abel Braga

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.