Atacante ainda revelou que brigou com Kaká, após ser atingido por uma cotovelada durante a comemoração contra o Vitória

A ideia de se jogar no escudo do São Paulo após balançar a rede do Vitória, no domingo, não partiu de Alexandre Pato. Questionado ultimamente pela torcida, o próprio atacante revelou na tarde desta terça-feira ter sido uma atitude premeditada e aconselhada.

Alexandre Pato e Kaká comemoram vitória tricolor no Morumbi
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/DIVULGAÇÃO
Alexandre Pato e Kaká comemoram vitória tricolor no Morumbi

"Teve conselho, sim, mas sempre quis ir ali também", disse o jogador, perseguido por parte da torcida mesmo quando é - na opinião do técnico Muricy Ramalho, inclusive - o melhor da equipe em campo, como foi na partida anterior, contra o Criciúma, ocasião em que desperdiçou uma série de oportunidades de gol.

"Eu queria ter ido no jogo do Criciúma e não consegui, porque a bola não entrou. Neste jogo, tive felicidade de fazer gol e ir. Brinquei com o Kaká, porque ele veio me abraçar e me deu uma cotovelada no dente. Achei que tinha caído. A emoção foi única. Caí em cima do símbolo, e a torcida gritou meu nome", continuou o atacante, que tem tido dificuldade para criar identificação com o torcedor, de quem não vê implicância.

"Minha identificação com a torcida vai depender só de mim, a cada jogo em que eu me esforçar, levar alegria para eles. Eles esperam de mim coisas boas. É isso que estou buscando a cada jogo, a cada treinamento, para que possa levar o São Paulo ao lugar em que sempre esteve", minimizou o camisa 11, autor de dois gols no triunfo sobre o Vitória, no último domingo.

O conselho a Pato partiu do departamento de comunicação, segundo ele próprio. O clube diz que, na realidade, o jogador teve a ideia, mas quis se certificar de que não seria advertido com cartão caso se jogasse no escudo de concreto, que fica entre a arquibancada e o campo.

"Era desejo meu também, queria demonstrar meu carinho pela torcida. Eu pensei em duas coisas: ou ir ao símbolo ou sair correndo em volta do campo. O símbolo estava mais perto, então vou para o símbolo. O Kaká até reclamou comigo que fui muito longe. Mas espero a cada jogo demonstrar meu carinho para o torcedor são-paulino", concluiu.

A próxima oportunidade de demonstrar carinho à torcida será às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, diante do Bragantino, pelo duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, o atacante construiu a jogada do primeiro gol e anotou o segundo da vitória por 2 a 1.

Após convencer Muricy a virar titular, Pato espera jogar "todas"

A possibilidade de ser poupado da partida desta quarta-feira, contra o Bragantino, nem passou pela cabeça de Alexandre Pato. O atacante custou a ter novas oportunidades no time titular do São Paulo e, agora que finalmente convenceu Muricy Ramalho, não quer voltar para o banco de reservas.

"Vinha buscando meu espaço. Agora que estou no time, quero jogar. Quero aproveitar todas as chances, todos os minutos que estiver em campo", disse o jogador, depois do treino desta terça-feira, o último antes do duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

A primeira oportunidade recebida foi justamente no jogo de ida contra o Bragantino, em Ribeirão Preto, quando o sistema ofensivo tinha uma série de desfalques. Se iniciar como titular no Morumbi, o que é muito provável, o atacante chegará à quarta partida consecutiva entre os titulares. Nas três em que jogou, balançou a rede três vezes.

Mesmo depois das boas atuações, Muricy voltou a questionar publicamente o comprometimento do jogador. Só o elogiou de verdade no domingo, depois de ele ter feito dois gols no triunfo por 3 a 1 sobre o Vitória. A relação com o treinador, segundo o atacante, é franca, porém.

"Ele joga tudo na cara, joga aberto, mas quer teu bem. Se precisar te xingar, ele vai te xingar. Se precisar te elogiar, vai te elogiar. O professor é muito exigente, muito franco, não esconde nada. Ele te deixa livre, mas cobra muito empenho. É o empenho que venho buscando para jogar desde que teve a pausa pela Copa do Mundo. Estou lutando a cada dia para poder jogar", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.