Tamanho do texto

Equipe paulista não vence há sete rodadas no Campeonato Brasileiro e está perto da zona de rebaixamento da competição

No Independência, onde o Atlético-MG construiu a fama de que "caiu no Horto, está morto", o Palmeiras precisa mostrar reação no Campeonato Brasileiro . Às 18h30 deste domingo, diante de um Atlético que luta contra a própria oscilação, o time paulista busca sua primeira vitória no torneio após sete rodadas para, ao menos, se afastar da zona de rebaixamento.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

Sob o comando de Ricardo Gareca na competição, o time perdeu três jogos e empatou com o Bahia, penúltimo colocado, no Pacaembu. A campanha fez a equipe iniciar a 14ª rodada a três pontos da faixa da tabela que define os novos integrantes da segunda divisão, o que aumenta a apreensão do argentino para, enfim, vencer no campeonato.

O técnico até tem dificuldades para lembrar o último triunfo do clube na liga nacional, em 22 de maio, quando aplicou 1 a 0 sobre o Figueirense. "Eu vi esse jogo, estava no estádio, mas do lado de fora", recordou o treinador, que tinha acabado de ser contratado quando foi a Araraquara acompanhar a partida das tribunas.

Agora, Gareca até minimiza as vantagens da motivação pela vitória sobre o Avaí na quarta-feira, pela Copa do Brasil. "Pode ajudar, mas temos que ganhar no Brasileiro. Não posso falar muito, precisamos começar a ganhar", cobrou o comandante, que ainda não escalará Valdivia, de volta aos treinos após 25 dias parado por conta de negociação frustrada com o Al Fujairah, dos Emirados Árabes Unidos, e férias em que ficou incomunicável na Disney.

Da base que derrotou os catarinenses no Pacaembu, não poderá escalar Wendel, suspenso, e deve promover a entrada de Weldinho. No resto da equipe, tem dúvida entre Leandro, criticado pela torcida, e Mouche, autor do gol do triunfo no meio da semana, e pode alterar o esquema tático com a entrada do volante Josimar no lugar do meia Felipe Menezes, liberando Wesley para atacar pela esquerda e ajudar mais Allione, que fica do outro lado.

A formação pode diminuir os espaços para um rival que gera preocupação. "O Atlético-MG é um time muito agressivo, de ataque, com muita gente importante na frente e bom jogo aéreo, com zagueiros altos e jogadores de experiência. É uma equipe muito bem armada", elogiou Gareca.

Mas a equipe mineira precisa mostrar mais resultados com essas qualidades que o argentino apontou. O Atlético-MG só venceu um dos seus últimos cinco jogos no Brasileiro e iniciou a rodada a cinco pontos da zona de classificação para a Libertadores. Uma vitória neste domingo é considerada praticamente obrigação entre os jogadores atleticanos, que têm sido bastante cobrados pela torcida.

O goleiro Victor sabe que o time tem patinado no Brasileiro, mas não quer desperdiçar a chance de somar pontos dentro de casa. O jogador entende que chegou o momento do time emplacar uma sequência de vitórias, sob o risco de perder contato com os primeiros colocados ficando fora da briga pelo título. "Temos que manter essa condição de fazer os três pontos em casa. Só assim vamos almejar algo mais. Perdemos pontos em casa e isso não pode voltar a acontecer. O Atlético-MG precisa brigar pelas primeiras colocações, pelo título, e isso só vai acontecer se pararmos de oscilar e encaixar uma série de vitórias", declarou.

Sobre o time que entra em campo, o técnico Levir Culpi deverá fazer mudanças. Réver e Leandro Donizete não estão 100% fisicamente. Réver sente dores no tornozelo esquerdo e Leandro Donizete reclama da panturrilha direita. Os dois jogadores são dúvidas.

O jovem Jemerson e o volante Josué estão de sobreaviso para atuar. Já no ataque, Jô, que ficou fora contra a Chapecoense por ter faltado ao treino da última segunda-feira, se reapresentou ao clube, e pode retornar ao time. Neste caso, André perderia o lugar na equipe, já que não vem agradando nos jogos.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X PALMEIRAS

Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 10 de agosto de 2014, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Eduardo de Souza Couto (ambos do RJ)
Assistentes adicionais: Wagner dos Santos Rosa e Bruno Arleu de Araujo (ambos do RJ)

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver (Jemerson), Leonardo Silva e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Guilherme e Maicosuel; Tardelli e Jô
Técnico: Levir Culpi

PALMEIRAS: Fábio; Weldinho, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Renato, Wesley, Allione e Felipe Menezes (Josimar); Leandro (Mouche) e Henrique
Técnico: Ricardo Gareca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.