Técnico do Santa Cruz treinou o companheiro no Santo André e disse a ele para ficar tranquilo apesar da fase ruim do Náutico

Treinador de Sidney Moraes em 2009, no Santo André, Sérgio Guedes se deu melhor neste sábado ao vencer, com o Santa Cruz, o clássico diante do Náutico por 3 a 0. Apesar da satisfação com o triunfo, o técnico não escondeu a preocupação com o amigo, que passa por uma má fase com o Náutico, e deu alguns conselhos ao colega.

"Ele foi meu atleta, tenho uma baita consideração. Só disse a ele: ‘Companheiro, calma’. Tem muita coisa ruim, mas tem coisa boa", garantiu o comandante do Santa Cruz.

Mesmo com a pressão enfrentada por Sidney Moraes no cNáutico, Sérgio Guedes enxerga um lado positivo na situação do colega. "Ele tem administrado muita coisa no Náutico que um experiente não consegue fazer. Quando você tem que cuidar de outras coisas além do time, é difícil. Ele está se projetando, está se consolidando e está passando por um processo de maturação".

Sérgio Guedes chegou a se colocar no lugar de Sidney e tentar imaginar como seria sua atitude caso tivesse na mesma situação que o amigo. Para o técnico do Santa, as consequências de uma derrota em um clássico são maiores. Porém, ele minimizou o revés e prefere encerrar o assunto sobre o jogo. "Ele não me diz nada, nem eu. A gente se conhece e não precisa disso. Devo me encontrar com ele, já que somos vizinhos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.