Time mineiro chegou a balançar as redes, mas Marcelo Moreno estava em posição irregular. Vantagem na liderança pode cair

Atacante Marcelo Moreno, do Cruzeiro, tenta superar a marcação da defesa do Criciúma
Eduardo Valente/Gazeta Press
Atacante Marcelo Moreno, do Cruzeiro, tenta superar a marcação da defesa do Criciúma

O Cruzeiro seguirá como líder do Campeonato Brasileiro ao fim da rodada deste final de semana, mas pode não ter mais a folga que o acompanhava nos últimos jogos. Neste sábado, a equipe voltou a jogar fora de casa, contra o Criciúma, no estádio Heriberto Hulse, mas parou na forte marcação exercida pelo seu adversário e não conseguiu passar de um empate em 0 a 0.

Com o empate sem gols, o Cruzeiro pode ver a sua diferença para o segundo colocado diminuir ainda mais no final da rodada. A equipe comandada por Marcelo Oliveira chega aos 30 pontos somados, podendo ficar apenas a dois do Fluminense. O Criciúma, por sua vez, permanece próximo à zona de rebaixamento, com 16 pontos, a três dos clubes que hoje estariam na degola.

Na próxima rodada, para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro e impedir com que seus rivais se aproximem ainda mais da liderança, o Cruzeiro retorna ao Mineirão, contra o Santos. O Criciúma, por sua vez, tem um adversário complicado: em Porto Alegre, a equipe catarinense vai enfrentar o Grêmio, que estreia o treinador Luiz Felipe Scolari no clássico contra o Inter neste domingo.

Veja fotos da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro:


Muita marcação e pouca criatividade

Não era apenas a música da torcida que lembrava o futebol sul-americano. Dentro de campo, o Criciúma, mesmo jogando em casa, logo mostrou como seria sua postura para enfrentar o líder Cruzeiro. Mais defensivo, o time catarinense marcou forte desde os primeiros minutos e irritou os visitantes, não só pela falta de espaço para trabalhar a bola, mas também por causa das provocações a cada disputa mais ríspida.

Sem deixar o adversário jogar, o Criciúma apostou em jogadas rápidas no ataque. Silvinho caía pela esquerda e passou a ganhar todos os lances do lateral Mayke. Na finalização, porém, Gustavo não tinha o mesmo sucesso de quando tentava provocar os zagueiros Léo e Dedé. O experiente Paulo Baier, por sua vez, aparecia como arma interessante e quase depois de tentar o gol olímpico.

O Cruzeiro pouco conseguiu chegar ao longo do primeiro tempo, assustou de forma efetiva uma única vez, com Marcelo Moreno e Ricardo Goulart, mas o goleiro Luiz foi bem. O desempenho, portanto, desapontava não só o seu torcedor, mas também Andrey Lopes, auxiliar técnico de Dunga na seleção brasileira, que estava no estádio Heriberto Hulse para acompanhar mais uma partida do time mineiro.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Cruzeiro não conseguiu melhorar. Pelo contrário, ainda com menos espaço, o time mineiro permitiu com que o Criciúma passasse a ficar mais tempo no campo de ataque. Os anfitriões, por sua vez, não trocavam muitos passes, e seguiam apostando na bola parada de Paulo Baier. Marcelo Oliveira, por sua vez, não demorou a sacar Marquinhos para a entrada de Willian.

A movimentação ainda não tinha dado resultado, mas na sequência o Cruzeiro chegou a balançar as redes. Everton Ribeiro fez linda jogada individual, acertou o travessão, Ricardo Goulart cruzou no rebote para Marcelo Moreno, que completou para as redes, porém em posição irregular. O susto serviu para o Criciúma também mudar, e o irritado Paulo Baier deu lugar a Lucca.

O líder Cruzeiro não poderia perder pontos, por isso Marcelo Oliveira abriu ainda mais o time. Dagoberto entrou no lugar do volante Lucas Silva, deixando Everton Ribeiro recuado para organizar o jogo, mas isso também não adiantou. Apesar de ficar mais veloz e tentar o gol nos minutos finais, o time mineiro seguiu errando passes e não saiu do empate sem gols no Heriberto Hulse.

FICHA TÉCNICA
CRICIÚMA 0 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Data: 9 de agosto de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Público: 9.646 torcedores
Renda: R$ 136.390
Cartões Amarelos: Martinez, Serginho, Lucca (Criciúma) e Léo (Cruzeiro)

CRICIÚMA: Luiz; Eduardo, Fábio Ferreira, Gualberto e Giovanni; Serginho, Martinez, João Vítor e Paulo Baier (Lucca); Silvinho (Ricardinho) e Gustavo (Danilo Alves)
Técnico: Wagner Lopes

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Nilton, Lucas Silva (Dagoberto), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Marquinhos (Willian) e Marcelo Moreno (Alisson)
Técnico: Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.