Às vésperas de completar 114 anos, time de Campinas volta a vencer após cinco jogos e sobe na tabela da Série B

Mesmo sem contar com sua principal contratação para a temporada, o meia Renato Cajá, a Ponte Preta reencontrou o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro da Série B. Nesta sexta-feira, recebeu o Bragantino e triunfou pelo placar de 1 a 0. O gol foi marcado pelo centroavante Rafael Costa, aos cinco minutos do segundo tempo.

Assim, o clube de Campinas, às vésperas de completar 114 anos, encerrou um jejum de triunfos, que já durava cinco jogos, chegando ao nono posto, com 22 pontos. Por sua vez, o Massa Bruta aparece na incômoda 18ª posição, somando 13.

O próximo compromisso da equipe comandada por Guto Ferreira ocorre na sexta-feira (15), às 21 horas (de Brasília), diante do Joinville, também em domínio alvinegro. Já o Leão terá pela frente o Santa Cruz, no dia seguinte, às 16h20, no Arruda, em Recife-PE.

Carência técnica e poucas finalizações

Não foi o primeiro tempo que os torcedores de Ponte Preta e Bragantino esperavam. Apenas aos 21 minutos, houve a primeira finalização, pertencente à Macaca: após pedalar na ponta direita, o veloz atacante Jonathan Cafu foi à linha de fundo e bateu cruzado, mas viu Elton, mesmo se esticando, não alcançar a bola. A resposta visitante veio em finalização longa do participativo volante Gustavo, que exigiu boa defesa de Roberto.

Mesmo com o posicionamento agudo de Luisinho, que chegava a formar trio ofensivo com Cesinha e Nunes, o Massa Bruta seguia com o centroavante isolado, levando pouco perigo pelos extremos. Assim, o clube de Campinas se sobressaiu na posse de bola e teve a chance de ir para os vestiários vencendo. Guilherme Mattis tentou afastar um lançamento da intermediária, mas carimbou Roni e viu a bola sair à esquerda de Renan, vendido no lance.

Macaca faz ‘blitz’ e inaugura o placar com chute fraco

Após um fraco primeiro tempo, a Ponte Preta mostrou-se disposta a encerrar o jejum de cinco jogos sem vencer e pressionou o adversário. Inaugurando, assim, o placar aos cinco minutos. Jonathan Cafu invadiu a área e rolou para Rafael Costa. O centroavante chamou para a perna direita e bateu rasteiro, sem força. Entretanto, Renan, goleiro com passagem pela Seleção Brasileira, mesmo se esticando, não conseguiu evitar.

Com oito jogados, o clube de Campinas criou uma bela chance para ampliar. Roni dividiu a bola na área e vê Bryan chegar livre, em posição de estufar as redes. Porém, a finalização do camisa 6 encobriu o travessão. Dois minutos mais tarde, o lúcido Jonathan Cafu deixou Guilherme Mattis e Alexandre para trás, em belo lance, mas errou a conexão para Rafael Costa na sequência.

Jogo franco e técnicos expulsos

Em desvantagem, o Bragantino se lançou ao ataque e fez com que a partida se tornasse aberta. Aos 20 minutos, o meia visitante Sandro, substituto de Magno Cruz, serviu Luisinho, que passou por dois jogadores e chutou cruzado. Com Roberto vendido, coube ao lateral-direito Rodinei salvar o tento. A resposta veio no ataque seguinte: Jonathan Cafu recebeu belo passe de Rafael Costa. Porém, cara a cara com Renan, finalizou por cima.

Quando o relógio apontou a marca dos 28, por reclamação, o técnico do Massa Bruta, PC Gusmão, acabou expulso. Minutos mais tarde, seu auxiliar, Franco, também foi advertido com o vermelho. Assim, coube ao preparador físico Jorginho conduzir o clube, que pressionou, mas não evitou mais uma derrota.

FICHA TÉCNICA -  PONTE PRETA 1x0 BRAGANTINO
Local:
Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP
Data: 8 de agosto de 2014, sexta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza-SP
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho-SP e Alex Alexandrino-SP
Público: 4.947 pessoas
Renda: R$ 30.390,00
Cartões amarelos: Rodnei, Elton, Juninho, Roni e Adílson Goiano (Ponte Preta-SP); Bruno Recife, Magno Cruz, Sandro e Cesinha (Bragantino-SP)

GOL
PONTE PRETA: Rafael Costa (aos 5’ do 2T)

PONTE PRETA: Roberto; Rodnei (Alexandro), Tiago Alves, Diego Sacoman e Bryan; Juninho, Élton, Adrianinho (Rossi) e Roni; Jonathan Cafu (Adílson Goiano) e Rafael Costa
Técnico: Guto Ferreira

BRAGANTINO:  Renan; Samuel Santos, Guilherme Mattis, Alexandre e Bruno Recife (Bruninho); Geandro, Gustavo, Magno Cruz (Sandro) e Luisinho (Erick); Cesinha e Nunes
Técnico: PC Gusmão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.