Tamanho do texto

Favorito, time argentino decide a Libertadores contra o Nacional, do Paraguai, com o Papa Francisco na torcida

San Lorenzo e Nacional começam a decidir o título da Libertadores da América nesta quarta-feira, às 21h15 (de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, no Paraguai. Os argentinos, favoritos, contam com as bênçãos do Papa Francisco para saírem na frente logo na partida de ida da grande final. O último jogo acontece em Buenos Aires, no Nuevo Gasómetro. Ao contrário das outras fases, agora não há gol marcado fora de casa como critério de desempate.

Planejamento e ajuda divina levaram San Lorenzo do caos à final da Libertadores

Nas semifinais, o San Lorenzo eliminou o Bolívar com placar elástico. 5 a 0 em casa. De nada adiantou o gol marcado pelos bolivianos no confronto da volta. Enquanto isso, o Nacional venceu o primeiro duelo por 2 a 0 e perdeu o segundo pelo placar mínimo. Nenhum dos finalistas tem o título da Libertadores em suas respectivas salas de troféus.

San Lorenzo é finalista da Libertadores pela primeira vez em sua história
Getty Images
San Lorenzo é finalista da Libertadores pela primeira vez em sua história

"Sabemos como a torcida espera essa conquista e estamos trabalhando há muito tempo para dar essa alegria aos fãs do San Lorenzo. Porém, não podemos pensar em comemorações e sim em encontrar um jeito de bater o rival, que tem se mostrado muito eficiente", disse o técnico Edgardo Bauza.

O comandante, inclusive, ciente das responsabilidades dos 11 titulares, promoverá mudanças na equipe em relação ao último jogo: o zagueiro Julio Buffarini, que cumpriu suspensão, volta para ocupar a vaga de Gonzalo Prósperi, enquanto o atacante Mauro Matos recuperou a posição de Nicolás Blandi. O beque Mauro Cetto é dúvida e luta contra uma lesão na coxa direita. A tendência é de que ele dê lugar a Fabricio Fontanini.

Jogadores do Nacional comemoram gol na semifinal da Libertadores
Jorge Saenz/AP
Jogadores do Nacional comemoram gol na semifinal da Libertadores

Os donos da casa abusam do mistério para a finalíssima: ainda não há confirmação sobre o substituto do meio-campista Marcos Riveros, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Hugo Lusardi, Julio Santa Cruz e Marcos Acosta Rojas brigam pela posição. O atacante Brian Montenegro é dúvida, já que está com problemas na coxa direita.

"A partida de ida terá um papel fundamental na definição do campeão. Sei como é importante para a nossa equipe fazer uma grande partida e garantir um resultado positivo. Foi assim que avançamos diante de rivais complicados, como o Defensor e até mesmo diante do Vélez Sarsfield, com a melhor campanha da fase de grupos. Estamos preparados para uma grande decisão. San Lorenzo é favorito, mas podemos surpreender e ganhar a taça", analisou Gustavo Morinigo, treinador do Nacional. FICHA TÉCNICA
NACIONAL-PAR X SAN LORENZO

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção (PAR)
Data: 6 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán, da Colômbia
Assistentes: Wilmar Navarro e Wilson Berrio, ambos da Colômbia

NACIONAL: Ignácio Don; Ramón Coronel, Raul Piris, Leonardo Cáceres e David Mendoza; Marcos Melgarejo, Silvio Torales, Derlis Orué e Hugo Lusardi (Julio Santa Cruz); Brian Montenegro (Fredy Bareiro) e Julián Benítez
Técnico: Gustavo Morinigo

SAN LORENZO: Sebastián Torrico; Julio Buffarini, Fabricio Fontanini (Mauro Cetto), Santiago Gentiletti e Emmanuel Más; Héctor Villalba, Juan Mercier, Néstor Ortigoza, Ignacio Piatti e Leandro Romagnoli; Mauro Matos
Técnico: Edgardo Bauza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.