Time procura os primeiros três pontos após a pausa para a Copa do Mundo e fugir da zona de rebaixamento

Apresentado na última sexta-feira no CT do Parque Ecológico, o técnico Silas tem o primeiro desafio à frente da Portuguesa nesta terça feira, a partir das 19h30 (de Brasília), contra o Luverdense, em Lucas do Rio Verde (MT). Sob novo comando, a Lusa busca mais do que a primeira vitória fora de casa na competição, e sim os primeiros três pontos após o recesso para o Mundial, para respirar na zona da degola e iniciar uma reação na tabela.

Em 14 rodadas, a equipe rubro-verde só esteve fora da zona de rebaixamento em duas oportunidades, quando conseguiu alcançar a 16ª posição. Atualmente na vice lanterna, com 12 pontos conquistados, o time do Canindé ainda não venceu na volta da Série B, acumulando três empates - contra Oeste, Ponte Preta e Paraná - e uma derrota frente ao Icasa.

Tanto dentro quanto fora das quatro linhas, a Portuguesa vive um dos piores momentos de sua história. Rebaixada à segunda divisão após polêmica jurídica envolvendo a escalação irregular de um atleta, a equipe lusitana também foi punida no início desta Série B, ao abandonar a partida de estreia contra o Joinville alegando que poderia voltar a disputar a divisão de elite do futebol nacional.

Os entraves envolvendo a diretoria lusitana e o STJD contribuíram para o mau desempenho do time dentro de campo. Depois de uma campanha pífia no estadual, sem sequer conseguir classificação às fases eliminatórias, a Lusa saiu da Copa do Brasil ainda na primeira fase, ao perder para o Potiguar de Mossoró na somatória dos resultados das duas partidas. Já no Brasileiro, o time tem a terceira pior defesa, com 21 gols sofridos, amargando a zona da degola durante a maior parte do tempo.

Após realizar um bom trabalho pelo América-MG no último ano, Silas foi contratado como última cartada do presidente Ilídio Lico para tentar livrar a equipe do rebaixamento à terceira divisão nacional. O treinador é o quarto a ser contratado no ano, após passagens de Guto Ferreira, Argel Fucks e mais recentemente Marcelo Veiga.

Já na apresentação oficial à imprensa, Silas fez questão de ressaltar que ainda há tempo de mudar o rumo da equipe na competição e enfatizou a necessidade de trabalhar duro no dia-a-dia. "Tempo nós temos para tirar a Portuguesa do rebaixamento, mas não podemos nos iludir nem iludir o torcedor, que é o cara que está vendo o trabalho sendo feito, acompanha nosso dia-a-dia e sabe da realidade", comentou. "Tem rodadas suficientes para dar a volta, mas vamos ter que encaixar resultados seguidos", prosseguiu o técnico.

Sobre a alta rotatividade dos treinadores, o que impossibilita a manutenção de um projeto em longo prazo, o novo comandante lusitano disse ser um ‘problema do futebol brasileiro’ e ignorou o fator idade como uma motivação para o alto índice de demissões.

"Eu acho que não é uma questão da Portuguesa, é do futebol brasileiro como um todo. Não é porque o treinador é velho ou novo, tanto que alguns chegam cheio de moral e logo já estão querendo tirar o cara", argumentou. "Eu, como qualquer outro treinador, tenho que ganhar os jogos, mostrar que estamos trabalhando bem. Garantia não tem nenhuma", acrescentou.

O novo técnico teve poucas oportunidades para treinar o elenco antes da partida de estreia, mas no tempo que teve para trabalhar, exigiu bastante do grupo na preparação física. Com a movimentação, ficou evidente que Silas deve mudar o esquema tático da equipe e começar a escalá-la com dois atacantes pela ponta, com um meio-campista de qualidade para armar as jogadas.

"Dentro da ordem de chegada e da condição física de cada um, vamos montar rapidamente nossa equipe. A primeira medida é essa, simplificar sem perder qualidade e ir por etapa. A primeira etapa agora não é G4 ou acesso, é sair dessa situação incômoda de pontuação que a gente se encontra pensando jogo a jogo", comentou.

Após estrear contra o Oeste, Marcos Assunção deve integrar o setor de meio campo rubro-verde. O volante uruguaio Bruno Piñatares, que treinou entre os titulares, não poderá ser utilizado na partida desta terça, já que não terá tempo hábil para regularizar a documentação junto à CBF.

Um dos modelos que a Portuguesa pode seguir para retomar o rumo das vitórias no Brasileiro é o do Luverdense. A equipe mato-grossense, que conquistou o acesso à Série B no ano passado, e ganhou projeção no cenário futebolístico nacional ao vencer o Corinthians na Copa do Brasil em 2013, é uma prova de administração à longo prazo que vem colhendo bons frutos.

Apostando no entrosamento dos jogadores, com uma folha salarial inferior a dos principais clubes brasileiros, o alviverde do Centro-Oeste não deixou de constar entre os dez primeiros colocados da classificação desde a segunda rodada e, ao vencer o último jogo contra o Avaí, voltou a figurar no grupo de acesso à Série A.

Em terceiro lugar, com 24 pontos somados e retrospecto de sete vitórias, três empates e quatro derrotas, o time tem no Passo das Emas um de seus maiores trunfos: foram cinco vitórias e apenas uma derrota como mandante na competição, para o Atlético-GO. Após retornar ao G4 com a vitória diante do Avaí, fora de casa, o treinador Júnior Rocha destacou a entrega dos jogadores dentro de campo.

"Volto a falar do comprometimento deles. É um grupo faminto por vitória e que faz tudo conforme nós passamos. Se eles não comprarem a ideia, não vamos a lugar nenhum. Dormimos pouco e trabalhamos muito, valeu a pena voltar para casa com uma vitória como essa", admitiu.

Para o jogo válido pela 15ª rodada, o técnico Júnior Rocha não poderá contar com o lateral-direito Raul Prata, que sofreu lesão no joelho e ainda passará por avaliação médica para saber se há necessidade de tratamento cirúrgico. O reserva imediato Michel é dúvida, por ter sofrido com uma virose no último fim de semana. Caso não possa atuar, o comandante do LEC deve improvisar, novamente, o zagueiro Renato na lateral, promovendo a entrada de Zé Roberto na zaga.

O meio-campista Júlio Terceiro, que vinha atuando na vaga do titular Gilson, foi expulso no jogo da Ressacada e terá que cumprir suspensão automática. Dependendo do esquema a ser posto em campo, podendo variar em 4-4-2 ou 4-2-3-1, Washington deve assumir a posição no campo e Misael pode jogar mais recuado, iniciando as jogadas ofensivas.

FICHA TÉCNICA:
LUVERDENSE-MT x PORTUGUESA-SP >

Local: Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT)
Data: 05 de agosto de 2014, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Vanderson Antonio Zanotti (ambos do ES)
Quarto árbitro: Alinor Silva da Paixão (MT)

PORTUGUESA: Rafael Santos, Arnaldo, Brinner, Diego Augusto e Jussandro; Jocinei, Maycon e Marcos Assunção; Marcelinho, Serginho e Pedro Oldoni
Técnico: Silas

LUVERDENSE: Gabriel Leite, Renato (Michel), Zé Roberto, Braga e Paulinho; Jean Patrick, Carlão, Washington (Samuel); Misael, Léo e Reinaldo
Técnico: Júnior Rocha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.